Ufersa passa a exigir comprovante de vacinação contra Covid para estudantes

Comprovante deve ser inserido no ato da matrícula para o novo semestre letivo

e será necessária para entrar nos espaços físicos da instituição.

A Universidade Federal do Semi-Árido (Ufersa) vai passar a cobrar comprovante de vacinação contra a Covid para os alunos. O passaporte precisará ser inserido pelo Sigaa no ato da matrícula do novo semestre letivo e será necessário para entrar e utilizar os prédios e espaços físicos da instituição.

Todos os discentes devem depositar o comprovante de vacinação válido e atualizado que comprove o esquema vacinal de, no mínimo, duas doses de vacina contra Covid-19 ou dose única nos casos do imunizante de dose única.

O depósito deve acontecer nesta quarta (2) e quinta-feira (3) e deve exibir o nome do discente, a identificação da vacina, a quantidade de doses e o timbre do órgão competente.

Serão aceitos o certificado de vacinação expedido pela plataforma RN+Vacina, declaração pelo Conecte SUS, comprovante/caderneta/cartão de vacinação impresso em papel timbrado.

A matrícula no semestre letivo e o uso das salas de aula e dos laboratórios pelo discente estão condicionados ao depósito do comprovante de vacinação no ato da matrícula, explicou a instituição.

O discente ingressante regular de graduação cuja matrícula já foi realizada deverá depositar o comprovante em aba própria no SIGAA até o dia 3 de fevereiro.

Recentemente a Ufersa suspendeu as aulas presenciais por conta do aumento dos casos de Covid e síndromes gripais em todo o estado. Na semana anterior, a instituição já havia suspendido as atividades por uma semana por conta de um surto entre servidores.

Outras instituições como a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e a Universidade Estadual do RN (Uern) também já haviam decidido cobrar o passaporte vacinal.

g1