RN é o segundo do Nordeste no número de trabalhadores com carteira assinada

Divulgada nesta quinta-feira, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) apontou que o Rio Grande do Norte é o segundo estado da região Nordeste no número de trabalhadores com carteira assinada. O índice de 64,9% só deixa o RN atrás de Pernambuco, que tem 65,9%. Em relação à média nacional, o RN apresenta uma média 8,4% menor, já que a porcentagem de carteiras assinadas chega a 39,4% da população a nível nacional. Os dados da Pnad Contínua, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira 17, também apresentam números relacionados ao trabalho autônomo, informal e à taxa de desemprego.

O RN é o 13º estado brasileiro com 26,1% de trabalhadores autônomos, ficando pouco à frente da média nacional, que é de 25,9%. Além disso, os dados referentes à taxa de trabalhos informais mostram que no terceiro trimestre deste ano o RN está 4,5% acima da média nacional. O estado tem 43,9% de taxa de informalidade e o País tem 39,4%.

Desemprego

O território potiguar está entre as 21 unidades da federação que mantiveram estabilidade na taxa de desemprego no segundo e terceiro trimestre de 2022. Com uma pequena queda de 1,5%, o RN tem hoje 10,5% de desempregados.

Apenas seis Estados tiveram redução considerada significativa pelo IBGE na taxa de desemprego no período: Paraná, Minas Gerais, Maranhão, Acre, Ceará e Rondônia. No terceiro trimestre, as maiores taxas de desocupação foram as da Bahia (15,1%), Pernambuco (13,9%) e Rio de Janeiro (12,3%).

As menores taxas ocorreram em Rondônia (3,9%), Mato Grosso (3,8%) e Santa Catarina (3,8%). Na média nacional, a taxa de desemprego desceu de 9,3% no segundo trimestre para 8,7% no terceiro trimestre deste ano.

Agora RN