Para analistas, o Bolsa Família envelheceu e não pode mais ser usado como o grande carro-chefe em campanhas

Uma das grandes vitrines do PT nas campanhas eleitorais que elegeram Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff para a Presidência da República, o Programa Bolsa Família poderá deixar de ser um patrimônio político nas eleições gerais deste ano e se tornar um problema a ser administrado pelos petistas. A análise é do presidente do Instituto Vox Populi, Marcos Coimbra, em entrevista exclusiva ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, com base em recentes pesquisas qualitativas realizadas por seu instituto.

Os levantamentos detectaram um desgaste e o crescente aumento das críticas dos setores emergentes da classe média com relação a este programa do governo federal. “O Bolsa Família envelheceu, não pode mais ser usado como o grande carro-chefe das campanhas petistas. E as críticas não são apenas da classe média conservadora, mas estão vindos especialmente da chamada nova classe C, justamente aquela que ascendeu na gestão do PT”, destaca Coimbra.