Ômicron infectará quase todo mundo, mas vacinados sofrerão menos, diz Fauci

A variante Ômicron do novo coronavírus infectará “quase todo mundo”, independentemente do status de vacinação, disse o principal especialista em doenças infeccionas dos Estados Unidos, Anthony Fauci na última terça-feira, 11. Porém, pessoas vacinadas devem responder melhor às infecções. Aqueles que foram vacinados “muito provavelmente, com algumas exceções, se sairão razoavelmente bem” e evitarão hospitalização e morte, disse Fauci, falando em um evento virtual com o Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais.

Fauci também disse em uma audiência no Senado no mesmo dia que os não vacinados são 20 vezes mais propensos a morrer, 17 vezes mais propensos a serem hospitalizados e dez vezes mais propensos a serem infectados do que os vacinados. “Aqueles que ainda não foram vacinados sofrerão o impacto do aspecto grave disso”, disse ele, referindo-se ao aumento de casos. “E embora seja menos grave caso a caso, quando você tem quantitativamente tantas pessoas infectadas, uma fração delas vai morrer”, disse ele.

Um funcionário da Organização Mundial da Saúde (OMS) previu na terça-feira que a variante Ômicron infectará mais da metade da população na região europeia nas próximas seis a oito semanas, se as tendências atuais se mantiverem.

Cientistas estão vendo sinais de que a alarmante onda da Ômicron pode estar perto de atingir o pico nos Estados Unidos e logo deve começar a cair drasticamente. O mesmo parece estar sendo observado no Reino Unido. O motivo: a variante provou ser tão contagiosa que já pode estar ficando sem pessoas para infectar, apenas um mês e meio depois de ter sido detectada pela primeira vez na África do Sul.

Do Estadão