Número de empreendedores atendidos no RN em 11 meses pelo Microcrédito da AGN supera 2019

Com pouco mais de um mês para o fim de 2020, o número de empreendedores atendidos pelo programa Microcrédito do Empreendedor superou os números alcançados em todo o ano de 2019. De janeiro até o fim da primeira quinzena de novembro, a Agência de Fomento do Rio Grande do Norte (AGN-RN) financiou 5.769 empreendedores em todo o estado.

O número de negócios financiados pelo programa, empreendido pelo Governo do Estado e executado pela AGN, supera em 25,11% o resultado conquistado no ano passado, quando a instituição financeira garantiu apoio a 4.611 empreendedores em todas as regiões potiguares. Os setores atendidos vão do comércio ao setor de serviços, passando ainda pela agricultura familiar, comércio, indústria, artesanato, cultura e turismo.

O volume de recursos investidos através da liberação de crédito já havia, inclusive, superado o desempenho de 2019 e neste mês de novembro alcançou a marca de R$ 25,6 milhões em financiamentos. Em todo o ano de 2019, o valor total financiado foi de 18,4 milhões. Assim, o crescimento entre os dois períodos foi de 39,5%. A média dos valores financiados também foi ampliada em 39,71% saindo de R$ 3.190 para R$ 4.457.

Uma das beneficiadas é a agricultura familiar, Cícera Franco, de Bom Jesus, cidade a cerca de 65 quilômetros de Natal. A produção de hortaliças e outros vegetais ganhou o reforço de um motocultivador graças ao crédito disponibilizado pela Agência e que passou a poupar tempo e ampliar a produtividade. O serviço, que antes levava quase um dia e desgastava o pessoal, passou a ser efeito em menos de uma hora. “É um marco histórico para nós podermos ter acesso a um crédito sem burocracia. Para nós, agricultores familiares, é de fato um momento para celebrar, pois criaram um crédito e confiam no nosso trabalho”, afirma Cícera Franco.

Para o empreendedor Everton de Oliveira, de Mossoró, foi a nova linha CredJovem, destinada à juventude empreendedora do estado, que garantiu apoio ao seu empreendimento. O negócio do setor de cosméticos recebeu o apoio para ter seu capital de giro necessário à manutenção de seu empreendimento em meio à crise econômica provocada pela pandemia de coronavírus. “A AGN veio ajudar bastante nessa forma de crédito simplificado, rápido e, principalmente, menos oneroso. Alavancou e fez com que o caixa da empresa tivesse um respiro”, afirmou Oliveira.

A diretora-presidente da AGN, Márcia Maia, atribuiu o amplo crescimento dos números à série de iniciativas tomada pela atual gestão da instituição que incorporou novos processos para a concessão de crédito, ampliou os canais de divulgação e de comunicação com os empreendedores, disponibilizou crédito para novos setores, como agricultura familiar e cultura, ampliou limites de crédito, adotou novas opções de garantia, intensificou presença nos municípios e dentre outras medidas.

“Não medimos esforços junto ao conjunto de diretores e colaboradores da instituição, sempre articulados com o Governo do Estado, para ampliar o acesso dos empreendedores potiguares ao crédito de forma simples, fácil e capaz de transformar seu negócio. E, em meio à pandemia, o trabalho que já era intenso, foi ampliado e foi possível alcançar cada vez mais pessoas, auxiliar mais famílias e apoio mais empreendimentos”, destacou Márcia.

Microcrédito

De 1º de janeiro de 2019 até o último dia 17 de novembro de 2020, o programa Microcrédito do Empreendedor já beneficiou mais de 11,4 mil empreendedores e injetou um volume de recursos superior a R$ 44 milhões. 

A estimativa é de que o programa tenha impactado diretamente mais de 30 mil pessoas com geração e manutenção de emprego e renda em todas as regiões do RN. O programa Microcrédito do Empreendedor Potiguar é uma ferramenta de estímulo a implantação de novos negócios e para promoção do crescimento sustentável dos empreendimentos e empreendedores do estado.

Os financiamentos realizados através do Microcrédito são direcionados a micro e pequenos empreendedores, sejam eles formais ou informais, dos mais diversos segmentos da economia potiguar. Os prazos para pagamento variam de acordo com a atividade produtiva e a natureza física ou jurídica do contratante.