Mais de 10 mil agentes públicos atuarão na guarda de urnas e segurança do pleito eleitoral no RN

A Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED) definiu o esquema de segurança que será deflagrado no pleito eleitoral para o 1° turno, que ocorre no dimingo, dia 2 de outubro.

As forças de segurança do Estado estarão presentes em 1.496 locais de votação, distribuídos em 60 zonas eleitorais, que abrangem todos os 167 municípios potiguares.

Para garantir a segurança das urnas, locais de votação e eleitores, mais de 10 mil agentes públicos serão empregados, sendo a maior parte, cerca de 8 mil homens e mulheres, policiais militares. Na guarda das urnas eletrônicas e locais de votação, também atuarão cerca de 160 bombeiros militares e 1.520 guardas municipais.

A Polícia Civil estará presente, com pleno funcionamento de quatro delegacias de plantão na capital potiguar, sendo duas exclusivas para crimes eleitorais (Zonas Norte e Sul), mais 10 delegacias regionais no interior do estado (São Paulo do Potengi, Mossoró, Caicó, Pau dos Ferros, Macau, Nova Cruz, Patu, Alexandria, Santa Cruz, João Câmara), e outras 17 delegacias municipais (Lajes, Mossoró, Areia Branca, Baraúna, Assu, Caicó, Currais Novos, Parelhas, Jardim de Piranhas, Apodi, São Miguel, Pendências, Canguaretama, Goianinha, Santo Antônio, Tangará e Touros).

A Operação Eleições 2022 será realizada de forma integrada com os municípios, mediante trabalho operacional das 39 guardas municipais existentes no Rio Grande do Norte, e com instituições federais, por meio da Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal.

Em Natal, a SESED irá ativar o Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR) durante todo o final de semana, para acompanhar, em tempo real, o deslocamento dos efetivos policiais e urnas eleitorais no sábado (1°), e todo o movimento eleitoral no domingo (2).

Ocorrências

O Centro Integrado de Comando e Controle Nacional (CICCN), em Brasília, foi ativado nessa segunda-feira (26) e já está operando.

Coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio da Secretaria de Operações Integradas (Seopi), a Operação Eleições 2022 tem o objetivo de garantir a segurança e proteção aos cidadãos, eleitores e servidores da Justiça Eleitoral.

A ação conjunta durante o primeiro turno será acompanhada, em tempo real, por representantes do TSE, das polícias Civis e Militares, da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, dos Corpos de Bombeiros Militares, do Ministério da Defesa, da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), das Secretarias de Segurança Pública e Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec).

Entre os impactos na segurança pública que poderão ser observados durante o pleito, estão possíveis crimes eleitorais (boca de urna, transporte ilegal de eleitores, compras de votos, entre outros), manifestações pacíficas e/ou violentas, bloqueio de vias, rixas, ameaças e atentados, temporais e/ou alagamentos e quedas de energias em locais de votação e de apuração dos votos.

Boletins

Os indicadores gerados por estes possíveis impactos irão alimentar os boletins informativos que serão divulgados a partir das 9h, com periodicidade de a cada três horas. Os trabalhos serão monitorados pelo CICCN e pelos Centros Integrados de Comando e Controle Estadual (CICCE).