Maior vulcão do mundo entra em erupção no Havaí pela primeira vez em 40 anos

O maior vulcão ativo do mundo entrou em erupção pela primeira vez em 40 anos nesta segunda-feira, expelindo lava e cinzas em uma espetacular demonstração de fúria no Havaí. Fluxos de rocha derretida foram avistados no cume do Mauna Loa, um dos cinco vulcões do Parque Nacional dos Vulcões do Havaí, bem como uma nuvem de vapor e fumaça no topo da Ilha Grande.

As autoridades alertaram que a situação pode mudar rapidamente. Mauna Loa acumula pressão há anos, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), que informou que a erupção foi visível de Kona, cidade na costa oeste da ilha principal do arquipélago, a cerca de 72 quilômetros de distância.

A erupção começou por volta da meia-noite de domingo e inicialmente estava contida dentro da caldeira, a área côncava no topo do vulcão, mas vulcanologistas disseram nesta segunda-feira que a lava estava saindo de rachaduras nas laterais.

“A erupção do Mauna Loa se moveu do cume para a Zona de Falha do Nordeste, onde vários fluxos de lava estão passando pelas fissuras”, disse o levantamento geológico em seu site. O despacho disse que as pessoas que vivem abaixo da zona de erupção não estão sob ameaça por enquanto, mas alertou que o vulcão é volátil.

Especialistas também alertam que os ventos podem carregar gás vulcânico, cinzas finas e fios de vidro de basalto conhecidos como “cabelo de Pele” morro abaixo. Esses fios, que podem medir até dois metros, são formados quando novelos de lava esfriam rapidamente no ar. Batizados com o nome de Pele, a deusa dos vulcões no Havaí, podem ser muito afiados e apresentar um risco potencial de ferimentos nos olhos e na pele.

O Globo