Litro da gasolina deve passar dos R$ 7 em Natal

A Petrobras vai aumentar nesta quarta-feira (12) o preço da gasolina vendida às distribuidoras em 4,85%. Para os motoristas de Natal, o aumento dos preços vai ficar a critério dos postos de combustíveis. No entanto, caso o reajuste seja repassado integralmente, o valor final do litro deve passar dos R$ 7,3 nas bombas.

Segundo a Petrobras, o preço médio de venda da gasolina para as distribuidoras passará de R$ 3,09 para R$ 3,24 por litro. O valor do diesel também vai subir. O litro vai sair de R$ 3,34 para R$ 3,61, alta de 8,08%.

“Após 77 dias sem aumentos, a Petrobras fará ajustes nos seus preços de venda de gasolina e diesel para as distribuidoras”, disse a companhia em nota.

A alta aconteceu em momento em que os preços do petróleo são cotados em torno de US$ 82 dólares, com alta de mais de 5% em janeiro. “Esses ajustes são importantes para garantir que o mercado siga sendo suprido em bases econômicas e sem riscos de desabastecimento pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras: distribuidores, importadores e outros produtores, além da Petrobras”, disse a companhia.
Caso o aumento de 4,85% seja repassado integralmente ao consumidor em Natal, o valor médio do litro da gasolina deve ser de R$ 7,31. Até o último dia 08, o litro da gasolina estava custando R$ 6,976 nos postos da capital potiguar.

Contudo, não há como se precisar se o valor cobrado ao consumidor final será os mesmos 4,85%. O economista Robespierre do Ó aponta diversos fatores podem interferir na conta, como os valores cobrados pela distribuidora e as políticas de preço do próprio posto de combustível, por exemplo. “Não dá para estimar, mas deve ser repassado 4,80%, no mínimo”, explica.

Apesar de o reajuste para as distribuidoras, ainda não há previsão de quando isso chegará de fato às bombas, aponta o Sindicato dos Postos de Combustíveis do Rio Grande do Norte (Sindipostos). “Não tem como precisar [quando], porque esse repasse depende dos empresários, depende da distribuidora que você compra. Tem distribuidora que já aumenta a partir de hoje, não existe uma determinação”, ressaltou Antônio Cardoso Sales, presidente da entidade.

Em tese, o reajuste só deve ser aplicado após os novos estoques do combustível forem adquiridos pelos postos. Em Natal, o levantamento da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) mostra que o preço médio do litro do combustível apresentou leve aumento em Natal entre os de 26 de dezembro e 08 de janeiro, data da última coleta. Em média, no fim de 2021, o litro da gasolina custava R$ 6,958 e, atualmente, o preço é de R$ 6,976.

 

Tribuna do Norte