Ex-prefeito Alexandre Petronilo questiona ações de enfrentamento a Covid-19 da Gestão Dr. Tiago em Parelhas

Nas redes sociais o ex-prefeito de Parelhas, Alexandre Petronilo questionou as ações da atual Gestão Tiago Almeida no enfrentamento a Covid-19.

Segundo ele enquanto no ano passado as ações como isolamento social, domiciliar, deliberações semanais do Comitê de Enfrentamento à Covid, barreiras sanitárias, trabalho de conscientização da população e desinfecção dos espaços públicos e coletivos faziam a diferença, levando Parelhas ao patamar dos menores índices do Nordeste, a atual Gestão achou melhor “criar um Centro Covid, que é válido (mas serve mais para fazer propaganda) e deixar de lado ações essenciais, além de mexer na gratificação dos profissionais que faziam o monitoramento domiciliar, não montar as barreiras de conscientização, não desinfetar diariamente os locais públicos e não dar a devida atenção às deliberações do comitê Covid, parece que nem reunião está havendo mais”, ponderou.

Confira o que postou nas redes sociais o ex-prefeito Alexandre Petronilo:

Muito preocupante a situação em nossa cidade com relação a covid, temos visto muitos óbitos em nossa cidade e gostaria de fazer aqui uma crítica construtiva.

Percebemos que a principal ação para enfrentamento do aumento de casos de covid é o isolamento social, juntamente com o isolamento domiciliar, as deliberações semanais do comitê de enfrentamento à covid-19, as barreiras sanitárias, o trabalho de conscientização da população e a desinfecção dos espaços públicos e coletivos.

Ano passado, essas ações faziam a diferença e os números de Parelhas no primeiro pico da doença foram baixos, nossa cidade foi uma das com menores índices do nordeste, considerando as cidade com mais de 20 mil habitantes, qualquer pessoa com suspeita ou confirmação de infecção era monitorada em casa pelo pessoal da atenção básica tendo eficácia muito boa.

Mas a nova gestão achou melhor criar um centro covid que é válido (mas serve mais para fazer propaganda) e deixar de lado ações essenciais, além de mexer na gratificação dos profissionais que faziam o monitoramento domiciliar, não montar as barreiras de conscientização, não desinfectar diariamente os locais públicos e não dar a devida atenção às deliberações do comitê covid, parece que nem reunião está havendo mais.

Os casos em Parelhas aumentaram muito com a segunda onda da doença, acredito pelo erro na mudança de estratégia para o enfrentamento. Acho uma irresponsabilidade tremenda a não continuidade dessas ações citadas, o que se percebe é uma preocupação maior em fazer política e propaganda.

E por falar em centro covid, a mesma coisa era feita em um setor do hospital (atendimento e exames).

Também para esclarecer a população, deixamos muito medicamento comprado. os postos de saúde, farmácias do hospital e básica abastecidos, bastante EPI provisionado e dinheiro para pagamento dos profissionais e para compra dos insumos necessários para o enfrentamento à Covid-19.

Como cidadão que mora e cria os filhos aqui, venho dar minha humilde opinião respeitosa e colaborativa, preocupado com o momento que estamos vivenciando.