Em reaplicação do Enem 2021, dois em cada três inscritos faltaram à prova

Dos 340.659 inscritos, apenas 33,2% (112.931) compareceram, no domingo (9), ao primeiro dia de provas da reaplicação da edição 2021 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os ausentes somaram 227.728, o que representa 66,8% do total de inscritos. No Rio Grande do Norte, a taxa de presença foi de 34,42%.

O número de faltosos foi divulgado nesta terça-feira (11) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). A abstenção foi maior (72,7%) entre aqueles que obtiveram o direito à isenção de taxa de inscrição após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) tomada em setembro.

A maior taxa de comparecimento foi registrada entre pessoas privadas de liberdade ou submetidas a medidas socioeducativas que incluam privação de liberdade (Enem PPL). Nesse caso 34.190 participantes realizaram, 63% dos 54.227 inscritos.

Se considerados somente os inscritos com isenção de taxa e aqueles que tiveram direito a fazer a prova devido a alguma dificuldade na primeira aplicação, o maior nível de abstenção foi registrado em Minas Gerais, de 76,4%. O estado foi atingido por fortes chuvas no fim de semana, quando foram registradas diversas interdições provocadas por enchentes e desabamentos nas rodovias.

No RN, dos 8.453 inscritos para realizarem a prova do dia 9 de janeiro, mais de 5,5 mil pessoas não compareceram, o equivalente a 65,58%. As participações mais expressivas foram dos candidatos que precisaram reaplicar o Enem 2021 (51%) e dos que fizeram o Enem PPL (78,4%). Enquanto isso, os isentos que faltaram ao Enem 2020 foram os responsáveis pelo maior número de inscrições e de faltas. Dos 7.681 inscritos, 2.330 estiveram presentes no primeiro dia de prova e 5.351 faltaram, equivalente a 69,7%.

No domingo (9), foram aplicadas as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, ciências humanas e suas tecnologias e redação. No próximo domingo (16) serão aplicados os exames de matemática e ciências da natureza.