Em Caicó, mulheres tem desistido com frequência de manter denúncias de agressão contra seus companheiros

A afirmação é do promotor de Justiça, Dr. Geraldo Rufino. Em recente entrevista ao Sistema Rural de Comunicação, o promotor reconheceu ser corriqueiro em Caicó, mulheres desistirem de continuar com as denúncias feitas, através da Lei Maria da Penha de agressões sofridas, na maioria das vezes pelos seus companheiros.

“Tem sido isso, o que a gente tem visto com relação as demandas da Maria da Penha. Você tem várias razoes pra isso, culturais, sociais, etc. Existem muitos processos, mas também muita desistência. A regra tem sido essa, a mulher procura num momento de aflição a polícia, mas depois ela mesma passa a querer encerrar a denúncia”, disse.