Eleições em Currais Novos tem sido uma caixinha de surpresas nos últimos anos

Quem acompanha as eleições em Currais Novos sabe que sempre o ano da eleição é tendência natural nem sempre é o resultado quando aberta as urnas. Em 2008, quando o então prefeito Zé Lins, com o apoio da então governadora Wilma de Faria buscava uma reeleição tranquila, o ex-prefeito Geraldo Gomes se uniu ao deputado Ezequiel Ferreira, que indicou Milena Galvão de vice, e venceram a campanha certa que Zé Lins tinha, mesmo na cadeira de prefeito e com o apoio do Governo.

Mesma coisa aconteceu em 2012, com o prefeito Geraldo Gomes, que além da caneta de prefeito tinha o senador José Agripino Maia como presidente nacional do DEM e a governadora Rosalba Ciarlini, que tinha em seus quadros de auxiliares o filho de Geraldo, Carlson Gomes. O resultado final foi a vitória do empresário Vilton Cunha com mais de 5 mil votos de maioria, que contou com o apoio de Zé Lins e do deputado Ezequiel Ferreira.

Em 2016, a tendência natural era a vitória de Calson Gomes, herdeiro natural de Geraldo Gomes, que tinha falecido no início do ano. Carlson passou toda a pré-campanha na frente, mas o jovem vereador Odon Júnior, quando abriu as urnas conseguiu 3% de maioria. Dizem até hoje em Currais Novos, que o grupo seguidor de Ezequiel Ferreira votou todo em Odon Jr. Hoje, o prefeito tem o desgaste natural do poder, tanto municipal, como as falhas do Governo Fátima Bezerra, no Hospital Regional de Currais Novos, e outros.