Crédito injetado pela AGN na economia do RN em sete meses de pandemia supera todo o ano de 2019

Especialistas e analistas em todo o mundo apontam o acesso facilitado ao crédito como uma das alternativas mais efetivas para promover a redução do impacto da crise econômica provocada pelo Covid-19 e evitar desemprego e até o fechamento de empresas. No Rio Grande do Norte, a Agência de Fomento do RN (AGN-RN), instituição financeira do Governo do Estado, tem mostrado a importância do crédito e conseguiu, em apenas sete meses de 2020, superar o resultado em volume de recursos financiados em todo o ano de 2019.

De 24 de março a 23 de outubro deste ano, Agência financiou mais de 4,1 mil empreendimentos com um investimento superior a R$ 19,4 milhões em apenas sete meses, números que superam em cerca de R$ 1 milhão o volume de recursos o investimento realizado no ano passado. Em 2019, o volume de recursos investidos em 12 meses foi de R$ 18,4 milhões.

Se for levado em conta todo o investimento realizado em 2020 através do programa de Microcrédito, a AGN-RN injetou na economia potiguar mais de R$ 23,2 milhões nas mais diversas regiões do estado com o apoio assegurado a 5.315 empreendedores do estado. Os setores atendidos vão do comércio ao setor de serviços, passando ainda pela agricultura familiar, indústria, artesanato, cultura e turismo.

As iniciativas para ampliação do acesso ao crédito foram tomadas pela direção da instituição desde o primeiro decreto governamental, ainda no mês de março, com medidas que integraram desde a suspensão de cobrança de parcelas por um período de 90 dias, ampliação de carências, criação de novas linhas de crédito, novos limites de financiamento, ampliação de setores atendidos, novas opções de garantia e divulgação maciça de medidas por meio de redes sociais, veículos de comunicação, videoconferências segmentadas, transmissões ao vivo, dentre outras.

Para a diretora-presidente da AGN, Márcia Maia, o corpo diretivo e funcional da instituição financeira, em articulação com o Governo do Estado, não mediu esforços no sentido de amenizar as consequências da pandemia sobre a sociedade potiguar. A dirigente destaca ainda que, mesmo com as iniciativas já tomadas, a instituição continua a buscar alternativas em apoio aos empreendedores.

“O Governo do Estado tem feito um trabalho multifacetado em apoio ao cidadão norte-riograndense e que passa também pelo apoio aos empreendedores, a manutenção de emprego e renda no estado. Por isso, intensificamos ainda mais o trabalho por meio do programa Microcrédito do Empreendedor numa ação anticíclica diante da pandemia e que tem amenizado os efeitos  da crise do Covid-19 sobre pequenos negócios no estado. É uma iniciativa que, a cada cidade pela qual passamos, temos a oportunidade de conhecer histórias que comprovam o impacto do microcrédito na vida dos empreendedores e de suas famílias no RN”, avalia Márcia.

Microcrédito

De 1º de janeiro de 2019 até esta sexta-feira (23/10), o programa Microcrédito do Empreendedor já beneficiou mais de 11 mil empreendedores e injetou um volume de recursos superior a R$ 41,6 milhões.  

A estimativa é de que o programa tenha impactado diretamente mais de 30 mil pessoas com geração e manutenção de emprego e renda em todas as regiões do RN. O programa Microcrédito do Empreendedor Potiguar é uma ferramenta de estímulo a implantação de novos negócios e para promoção do crescimento sustentável dos empreendimentos e empreendedores do estado.

Os financiamentos realizados através do Microcrédito são direcionados a micro e pequenos empreendedores, sejam eles formais ou informais, dos mais diversos segmentos da economia potiguar. Os prazos para pagamento variam de acordo com a atividade produtiva e a natureza física ou jurídica do contratante.