Conselho Regional de Biblioteconomia nega ter orientado Município de Caicó a fechar bibliotecas

Sediado em João Pessoa (PB), o Conselho Regional de Biblioteconomia da 15ª Região negou ter orientado o Município de Caicó a fechar suas duas bibliotecas municipais, até que um profissional formado na área seja contratado.

Samara Ribeiro Azevedo, assessora-jurídica do Conselho explicou ao Blog do Marcos Dantas, e deu a versão do Conselho.

Nós, como Conselho temos a obrigação legal de fiscalizar a profissão de biblioteconomia. Temos que conservar leis federais que expõem os defeitos da profissão de bibliotecário. Se existe uma biblioteca, tem que existir um bibliotecário cuidando dela. Do mesmo jeito que a OAB protege a profissão de advogado, que o Conselho de Economia protege a profissão do contador, nós projetos a do bibliotecário”.

De acordo com Samara, um profissional pedagogo ou de qualquer outra área não pode exercer a função de bibliotecário. “Então a gente fiscaliza as instituições e bibliotecas e pede que contratem um bibliotecário para se responsabilizar pela instituição”.

Com relação a Caicó, a assessora jurídica explica que foi dado um prazo de 15 dias para que o Município faça sua manifestação da atitude que pensa em tomar, “e sempre tentamos entrar em acordo porque priorizamos a biblioteca, sem ela não existe bibliotecário, e elas são estímulos à leitura”.

Samara negou ter partido do Conselho qualquer orientação para fechar as duas bibliotecas do Município de Caicó, e que se o Município insistir em não contratar um bibliotecário, o Conselho Regional de Biblioteconomia pode usar seu Poder de Polícia para obrigar que o Município faça a contratação, sem que a biblioteca deixe de funcionar, enquanto o entrave não é resolvido.

O Município não precisa fechar bibliotecas, só precisa nos pedir um prazo dos dias suficientes para contratar bibliotecários. Nós não orientamos fechamento de Bibliotecas, pelo contrário, queremos que abram mais bibliotecas para contratação de mais profissionais bibliotecários. Lamentamos a postura do Município porque cada biblioteca é muito importante no incentivo à leitura da população brasileira.  Essa exigência vem sendo feita em todo o Rio Grande do Norte e Paraíba”, finalizou.