Com possibilidade de filme potiguar na lista, Oscar 2023 anuncia indicados nesta terça-feira (24)

A Academia de Hollywood anuncia nesta terça-feira (23) os indicados ao Oscar 2023. O anúncio está marcado para começar às 10h30, no horário de Brasília.

A atriz Alison Williams e o ator Riz Ahmed vão apresentar a divulgação dos indicados. A cerimônia de entrega dos prêmios está marcada para 12 de março.

Entre os filmes mais indicados em prêmios dos sindicatos, que costumam ser prévias do Oscar, estão “Os Fabelmans”, “Top Gun: Maverick”, “Tudo em todo lugar ao mesmo tempo” e “Os Banshees de Inisherin”.

No dia 21 de dezembro de 2022, a Academia anunciou uma pré-lista de 15 filmes selecionados. em 10 categorias.

Há dois filmes brasileiros entre estes pré-indicados, com chances de entrar na lista final: o documentário “Território” e o curta-metragem “Sideral”. Saiba mais sobre eles:

“Território” – documentário em longa-metragem

O documentário “O Território” mostra a história de indígenas brasileiros Uru-Eu-Wau-Wau pela defesa de suas terras. A direção é do norte-americano Alex Pritz. É uma coprodução entre EUA, Brasil e Dinamarca.

A maior parte das filmagens aconteceu em Rondônia, com participação de cineastas locais. Quem ajuda a traçar a linha narrativa é Bitaté, um jovem Uru-Eu-Wau-Wau, e a indigenista Ivaneide Bandeira, conhecida como Neidinha.

A partir deles, “O Território” denuncia desmatamentos, invasões de terras, queimadas e perseguições.

A Terra Indígena Uru-Eu-Wau-Wau passa por pelo menos 12 dos 52 municípios de Rondônia. Ela abriga nove povos, incluindo indígenas isolados. Entre as principais ameaças apontadas estão desmatamento, queimadas e ações de grileiros, segundo o Instituto Socioambiental (ISA).

O cineasta norte-americano Darren Aronofsky, de “Mãe!” e “Réquiem para um sonho”, é um dos produtores do filme.

“Sideral” – curta-metragem em live action

“Sideral” é uma ficção que se desenvolve no futuro, em torno do histórico dia do lançamento do primeiro foguete tripulado brasileiro na Base Aérea de Natal e como isso afeta a vida de Marcela, Marcos e seus dois filhos.

A direção é do brasileiro Carlos Segundo. Ele foi filmado nas cidades de cidades de Natal, Ceará-Mirim (CE) e Parnamirim (RN). O filme concorreu à Palma de Ouro, em Cannes, em 2021, e foi exibido no festival – o primeiro filme potiguar a conseguir esse feito.

Com produção brasileira de Mariana Hardi e Pedro Fiuza, através da Casa da Praia Filmes, “Sideral” é um filme natalense com equipe e elenco de profissionais potiguares, estrelado por Priscilla Vilela e Enio Cavalcante.

As pré-listas

documentário longa-metragem, documentário curta-metragem, longa-metragem internacional, maquiagem e penteado, música (trilha sonora original), música (música original), curta-metragem de animação, curta-metragem de ação ao vivo, som e efeitos visuais.

A categoria que “O Território” é finalista é Melhor Documentário em Longa Metragem. Junto com ele estão na pré-lista:

All That Breathes
All the Beauty and the Bloodshed
Bad Axe
Children of the Mist
Descendant
Fire of Love
Hallelujah: Leonard Cohen, a Journey, a Song
Hidden Letters
A House Made of Splinters
The Janes
The Territory
Last Flight Home
Moonage Daydream
Navalny
Retrograde

Na categoria de curta-metragem em live action, os 15 pré-indicados são:

All in Favor
Almost Home
An Irish Goodbye
Ivalu
Le Pupille
The Lone Wolf
Nakam
Night Ride
Plastic Killer
The Red Suitcase
The Right Words
Sideral
The Treatment
Tula
Warsha

Por G1.