Casos de covid no Rio Grande do Norte triplicam em 15 dias

O Rio Grande do Norte registrou aumento significativo no número de casos de covid-19 em menos de um mês. Em maio, foram registrados 845 casos, enquanto somente nos últimos 15 dias de junho esse total foi elevado para 2.699, ou seja triplicaram. Mesmo com o aumento da incidência da doença no estado, os dados não refletem uma diferença considerável no número de óbitos. Entre maio e junho, o número de mortes confirmadas saiu de 8.175 para 8.208, sendo a maior parte óbitos que estavam sob investigação. As informações são baseadas no levantamento realizado pelos informes epidemiológicos da Secretaria de Estado de Saúde Públic.

O pesquisador Francisco Paulo Freire Neto, do Instituto de Medicina Tropical (IMT) da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), aponta que o instituto tem observado no estado, junto ao trabalho de vigilância com o Instituto Butantan e ao Laboratório Getúlio Sales Diagnósticos, a presença das sublinhagens BA.4 a BA.5, além da BA2.12 da Ômicron que têm sido associadas ao aumento de casos tanto no RN quanto em outros locais do mundo. “Então esse aumento pode ser pelas mutação de vírus ou escape imunológico que faz com que o vírus fuja da resposta imunológica da vacina”, complementa.

Diante desse cenário, ele reforça a necessidade de medidas preventivas como o distanciamento social e a importância da população tomar as doses de reforço da vacina, essenciais no processo de imunização e combate à doença. “É muito cedo para dizer, mas pode ser que tenhamos uma onda como janeiro. Por isso, a importância de  enfatizar a imunização ”, complementa o pesquisador.

Segundo o boletim epidemiológico Nº 582, o dia de 2 maio não registrou nenhum caso de covid-19 em 24h. Somente a partir dos dias seguintes, foram observados surgimentos de casos. As maiores incidências aconteceram no dia 25, com 83 registros de pacientes com a doença, e no dia 31 que confirmou 96 novos casos.

Nos primeiros 15 dias do mês de junho, com maior número de casos confirmados comparado ao mês anterior, apenas no 1º foram constatados 86 registros de pessoas com Covid-19. No dia 2, o número subiu para 158 e sofreu uma queda para 125 no terceiro dia do mês. A partir do dia 7 de junho, os casos de covid-19 em 24h voltaram a subir e atingiram o número de 442 no dia 10 de junho. Ocorreu uma queda isolada apenas no dia 13 de junho, que comprovou 270 casos de pacientes com o vírus no estado. A maior incidência registrada pelo acompanhamento epidemiológico da Sesap foi em 14 de junho. Fora os 667 casos registrados em 24h.

No mês de junho, foram registrados oito óbitos, além de outros quatro anteriores que tiveram confirmada a covid como causa. Ao todo, o número total de mortos pela doença no Rio Grande do Norte passou de 8.208 para 8.220.

Máscaras

O Governo do Estado determinou o retorno do uso obrigatório de máscaras na rede pública de ensino do Rio Grande do Norte. A medida foi publicada pela Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer (SEEC) na edição do Diário Oficial do Estado (DOE) dessa quarta-feira (15) e foi adotada, de acordo com a pasta, para garantir a manutenção das atividades diárias na rede.

A decisão atende recomendações técnicas da Secretaria da Saúde Pública (Sesap) e tem como objetivo prevenir a propagação de uma nova onda de covid-19. “A medida visa assegurar as condições mínimas para manutenção das atividades diárias, preservando a saúde dos servidores, professores, estudantes, estagiários, terceirizados e usuários em geral da rede estadual de ensino”, afirmou a SEEC em nota.

Segundo a portaria (de Nº Nº 438), fica “determinado o uso obrigatório de máscaras faciais de proteção, preferencialmente de uso cirúrgico, nas dependências do Órgão Central, 16 Direcs, 08 Draes e Escolas da Rede Estadual”, além de setores vinculados à SEEC. Além disso, é recomendada a imediata retomada das medidas de prevenção da covid-19, como os protocolos sanitários e a higienização das mãos com frequência.