Barragem de Pau dos Ferros atinge seu maior volume desde 2011; Outras barragens também aumenta o volume

A barragem de Pau dos Ferros está com mais de 42,8 milhões m³ do seu volume ocupados com água, o que corresponde a 78,17% da sua capacidade total. A última vez que o manancial atingiu este volume foi em 25 de junho de 2011. Em relação ao ano passado, o reservatório estava com cerca de 30,5 milhões m³ neste mesmo período, equivalentes a 55,67% da capacidade. Os dados constam no último balanço dos reservas hídiricas do estado, atualizado pelo Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn) na segunda-feira (6).

No total, as reservas hídricas superficiais totais do RN somam 2.310.012.068 m³, percentualmente, 52,78% da sua capacidade total, que é de 4.376.444.842 m³. No dia 6 de junho de 2021, as reservas hídricas estavam com 2.218.651.707 m³, correspondentes a 50,69% da sua capacidade total.

No último fim de semana o açude Morcego, localizado em Campo Grande, atingiu 100% da sua capacidade, que é de 6.708.331 m³. No mesmo período de 2021, o reservatório estava com 3.894.306 m³, percentualmente, 58,05% da sua capacidade total.

A barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do RN, acumula 1.482.518.359 m³, equivalentes a 62,47% da sua capacidade total, que é de 2.373.066.510 m³. No mesmo período do ano passado, o manancial estava com 1.414.795.969 m³, correspondentes a 59,62% da sua capacidade total.

A barragem Santa Cruz do Apodi, segundo maior manancial do RN, acumula 263.251.630 m³, percentualmente, 43,9% da sua capacidade total, que é de 599.712.000 m³. A última vez que a barragem atingiu esse nível foi no dia 21 de outubro de 2014. No dia 6 de junho de 2021, o reservatório estava com 256.505.870 m³, correspondentes a 42,77% da sua capacidade total.

O açude público de Cruzeta acumula 8.044.530 m³, equivalentes a 34,17% da sua capacidade total, que é de 23.545.745 m³. A última vez que o reservatório atingiu este volume foi em 1º de agosto de 2012. No mesmo período do ano passado, o manancial estava com 2.392.785 m³, correspondentes a 10,16% da sua capacidade total.

O açude Dourado, localizado em Currais Novos, acumula 1.607.442 m³, equivalentes a 15,57% da sua capacidade total, que é de 10.321.600 m³. No relatório divulgado no último dia 31 de maio, o reservatório estava com 631.028 m³, correspondentes a 6,11% da sua capacidade total. Já em comparativo com o ano de 2021, no mesmo período, ele estava com 3.672.144 m³, percentualmente, 35,58% da sua capacidade.

Atualmente, os reservatórios monitorados pelo Igarn, que permanecem com 100% da sua capacidade, são: Santana, localizado em Rafael Fernandes; Flechas, localizado em José da Penha; o açude público de Marcelino Vieira; Apanha Peixe, localizado em Caraúbas; Morcego, localizado em Campo Grande; o açude público de Encanto; Beldroega, localizado em Paraú; e Pataxó, localizado em Ipanguaçu.

Permanecem com mais de 90%, os seguintes mananciais: Passagem, localizado em Rodolfo Fernandes, com 99,72%; Riacho da Cruz II, localizado em Riacho da Cruz, com 99,86%; e Malhada Vermelha, localizado em Severiano Melo, com 97,37% da sua capacidade total.

Para saber sobre os volumes de outras barragens do estado, basta clicar no link: http://sistemas.searh.rn.gov.br/monitoramentovolumetrico.

Situação das lagoas

A lagoa de Extremoz, responsável por parte do abastecimento da zona norte da capital, acumula 10.873.912 m³, equivalentes a 98,68% da sua capacidade total, que é de 11.019.525 m³. No último relatório divulgado, a lagoa estava com 10.546.283 m³, equivalentes a 95,71% da sua capacidade total.

Já a lagoa do Bonfim, responsável pelo abastecimento da adutora Monsenhor Expedito, acumula 39.426.664 m³, percentualmente, 46,79% da sua capacidade total, que é de 84.268.200 m³. No dia 31 de maio, a lagoa estava com 39.078.343 m³, equivalentes a 46,37% da sua capacidade total.

A lagoa do Boqueirão, localizada em Touros, permanece cheia com 11.074.800 m³, que correspondem a 100% da sua capacidade.