Adoção de crianças negras e adolescentes será debatida na Assembleia Legislativa

“É preciso sensibilizar os casais e pessoas inscritas para adotar também as crianças mais velhas, negras ou com problemas de saúde que, geralmente, são as mais excluídas no processo de adoção. Essa será a terceira audiência que promovemos no mandato e ficamos felizes também em poder constatar o aumento de adoções no Rio Grande do Norte, mas ainda é preciso vencer desafios”, enfatiza Cristiane Dantas.

“Olha pra mim – IV Semana Estadual da Adoção”, esse é o tema da audiência pública que será promovida nesta quarta-feira (23), às 14h, no auditório da Assembleia Legislativa. O debate, proposto pela deputada Cristiane Dantas (PPL), irá abordar a necessidade de estimular a adoção de crianças fora dos perfis pré-estabelecidos. Majoritariamente, há uma preferência por crianças com menos de cinco anos e brancas, o que dificulta e aumenta o tempo de adoção. O evento integra a programação da IV Semana Estadual da Adoção no RN, realizada pelo Tribunal de Justiça (TJ).

De acordo com dados da 2ª Vara da Infância e Juventude de Natal, o número de adoções na Capital cresceu 25% nos últimos três anos. Em 2015, ocorreram 63 adoções; em 2016, foram 66; já em 2017 esse número subiu para 84 adoções. Atualmente a fila para adoção em Natal registra 135 pretendentes, com 12 crianças disponíveis na comarca.

Em 2015, a Assembleia Legislativa promoveu a campanha institucional “Amor não se escolhe”, de estímulo à adoção sem preconceito, que até então registrava baixo índice no Rio Grande do Norte, em detrimento à grande fila de espera dos casais cadastrados. A ideia era incentivar os futuros adotantes a não levarem em conta critérios de escolha quanto a cor, idade, sexo e outras características físicas.

A audiência contará com a presença de representantes do Tribunal de Justiça do Estado, Ministério Público, com a realização de palestra do convidado Juiz de Direito do Paraná, Sergio Luiz Kreuz, ONG Acalanto, mães e casais adotivos, além da apresentação de crianças que participam do projeto social Ilha de Música.