“Transtorno de ansiedade”: Por Graça Leal


foto Graça LealA Ansiedade em si é um fenômeno normal, comum a qualquer ser humano. Ela pode se constituir uma reação normal a uma situação desestabilizadora ou que possam causar temor as pessoas, pois nos acompanha em nosso desenvolvimento, em experiências novas, mudanças, etc. Essa ansiedade que podemos chamar de admissível apresenta também sintomas como taquicardia, aumento da frequência respiratória, alteração da pressão arterial, sudorese, entre outros. Diversas vezes em nossa vida uma dose equilibrada de ansiedade nos é solicitada pelo organismo quando há a necessidade de nos defender de situações ameaçadoras ou quando precisamos ter atitudes mais incisivas.

Contudo existe, atualmente, uma questão importante: quando a ansiedade por se caracterizar como um transtorno ou apresentar sinais de patologia? Isso pode acontecer principalmente quando o indivíduo apresenta os sintomas da ansiedade sem que haja, necessariamente, um motivo real, objetivo e que justifique tal reação. O transtorno de ansiedade pode se tornar uma possibilidade quando alguém apresenta uma reação ansiosa inapropriada ou de duração prolongada a um determinado acontecimento.

A ansiedade se caracteriza como patológica segundo a seguinte classificação: transtorno de pânico, transtornos fóbicos, transtorno obsessivo-compulsivo, transtorno de estresse pós-traumático, transtorno de estresse agudo, transtorno de ansiedade generalizada, transtorno de ansiedade induzido por substâncias, transtorno de ansiedade devido a uma condição médica geral.

O indivíduo que está acometido de algum tipo transtorno de ansiedade não perde a comunicação com o seu mundo real. Muito pelo contrário, ele tem plena consciência do que está sentindo e do quanto isso não está relacionado com sua situação de fato. Esse aspecto costuma, muitas vezes, agravar sua situação. O surgimento do transtorno de ansiedade em uma pessoa pode se dar por diversos fatores como biológicos, psicológicos. Por esse motivo o tratamento deve incluir medicamentos e psicoterapia, com o objetivo de trabalhar cada um desses fatores da forma correta.

Graça Leal – Psicóloga Clinica, Especialista em Saúde Pública.