Número de servidores públicos expulsos chega a seis mil nos últimos 13 anos


Para quem acha que ser funcionário público é sinônimo de ter estabilidade, atenção para esses números: só no mês passado 74 servidores foram expulsos por praticarem atividades ilegais. De 2003 a setembro de 2016, 6 mil servidores públicos federais perderam os cargos por agirem contrariamente à Lei 8.112/1990, que rege a categoria. Os dados foram divulgados pelo Ministério da Transparência, Fiscalização e CGU Controladoria-Geral da União. O motivo das expulsões foi principalmente a prática de atos relacionados à corrupção, equivalente a 65% do total.

Outras causas foram abandono de cargo, falta de assiduidade, acumulação ilegal de cargos, conduta desidiosa, ou seja, com má vontade, e ter participação em gerência ou administração de sociedade privada. Quando o ato ilícito configurar crime, a punição pode ir além da expulsão do serviço público. Dos seis mil expulsos do serviço público em 13 anos, 5 mil e 43 foram demitidos; 467 tiveram aposentadorias cassadas e 532 foram destituídos de cargos em comissão.