Marcos Dantas

Ex-ministro Guido Mantega é preso em nova operação da Lava Jato


3jan2014-o-ministro-da-fazenda-guido-mantega-anunciou-nesta-sexta-feira-3-que-o-governo-federal-superou-a-meta-de-economizar-r-73-bilhoes-em-2013-1388767695144_615x300

O ex-ministro da Fazenda, Guido Mantega, foi preso temporariamente na 34ª fase da Operação Lava jato. Esta fase da operação, intitulada Arquivo X, cumpre 49 ordens judiciais, sendo 33 mandados de busca e apreensão, oito mandados de prisão temporária e oito mandados de condução coercitiva. Aproximadamente 180 policiais federais e 30 auditores fiscais estão cumprindo as determinações judiciais em cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Bahia e no Distrito Federal.

Nesta fase da operação policial são investigados fatos relacionados à contratação, pela Petrobras, de empresas para a construção de duas plataformas, P-67 e P70, para a exploração de petróleo na camada do pré-sal. São apuradas as práticas, dentre outros crimes, de corrupção, fraude em licitações, associação criminosa e lavagem de dinheiro. O nome Aquivo X, dado à investigação policial, é uma referência a um dos grupos empresarias investigados e que tem como marca a colocação e repetição do X nos nomes das pessoas jurídicas integrantes do seu conglomerado empresarial.