Marcos Dantas

Eduardo Cunha não devolveu até hoje imóvel da Câmara dos Deputados


O Dia – Preso há dez dias, o ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) ainda não devolveu o apartamento funcional da Câmara. Cunha continuou ocupando o imóvel depois de ter o mandato cassado, por 450 votos a 10, no plenário da Câmara dos Deputados, em 12 de setembro. O ex-deputado tinha até o dia 13 de outubro para entregar as chaves à Câmara, mas usava o local como escritório para receber aliados e advogados. No dia 19 de outubro, ele foi preso na garagem do prédio.

A Quarta Secretaria da Casa já mandou um primeiro aviso solicitando a devolução do imóvel e alertando que ele está sujeito a multa diária de R$ 141,77. Até agora a multa já ultrapassa R$ 2 mil. Cunha é acusado de receber propina de contrato de exploração de petróleo no Benin, na África, e de usar contas na Suíça para lavar o dinheiro. A prisão dele foi determinada pelo juiz Sérgio Moro, que é responsável pelas ações da Operação Lava Jato na 1ª instância. Para o juiz, Cunha continuou a tentar obstruir investigações mesmo depois de perder o mandato de deputado federal. O ex-deputado está preso na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba.