Açude do Castanhão, no Ceará chega ao volume morto

O Açude do Castanhão, no Ceará, chegou ao volume morto. Ele é responsável pelo abastecimento de água da região metropolitana de Fortaleza, onde vive quase metade da população do estado. O reservatório tem capacidade para acumular mais de 6 bilhões de metros cúbicos de água.

De acordo com o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), órgão responsável pela administração do açude, o volume morto foi alcançado na semana passada, quando o Castanhão atingiu cota de 68,73, que corresponde ao volume de 228.599.505 m³, abaixo da cota 71, que corresponde ao início de seu volume morto.

A queda do nível de água do Castanhão é consequência de seis anos de seca que fez com que diminuísse a vazão da Bacia Hidrográfica do Rio Jaguaribe. Este ciclo de estiagem atingiu também outros açudes do estado, entre eles, Orós e Banabuiú.

Segundo o Ministério da Integração Nacional, o Castanhão é o maior reservatório público do país para múltiplos usos. Ele serve para irrigação, abastecimento urbano, piscicultura e regularização da vazão do Rio Jaguaribe.