A volta para cima: ABC vence Botafogo de Ribeirão Preto e retorna a série B do Brasileirão


O jovem meia “prata da casa” Erivélton brilhou ao marcar o gol da vitória e do acesso do ABC para a Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro do próximo ano. Foto: Alex Regis

O jovem meia “prata da casa” Erivélton brilhou ao marcar o gol da vitória e do acesso do ABC para a Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro do próximo ano. Foto: Alex Regis

O ABC está novamente na série B, a equipe bateu o Botafogo-SP por 1 a 0 ontem, no Frasqueirão e conquistou a vitória que premiou o trabalho de toda uma temporada. O gol foi marcado pelo garoto Erivélton, revelado nas bases do próprio alvinegro que aos dez minutos da etapa final fez a torcida explodir de alegria. O final foi tumultuado, o treinador do time paulista entrou em campo e agrediu Echeverria, torcedores entraram em campo, mas a situação foi controlada rapidamente pela polícia e a segurança do clube.

Nos primeiros dez minutos praticamente não houve bola rolando, as equipes que tentavam não ceder espaços, lutavam por cada centímetro de gramado e as disputas acabaram acarretando em duas interrupções longas. Uma com o centroavante do Botafogo-SP e outra com o goleiro Edson, que levou a pior numa dividida, depois que Zotti levantou uma bola na área e ele saiu para afastar o perigo.

As duas equipes mostravam bastante cautela em tudo que tentavam dentro de campo, com a finalidade de evitar qualquer risco de contra-ataque adversário. O primeiro lance do ABC de perigo ocorreu numa falha do goleiro Neneca, que ficou no meio do caminho após tentar afastar uma bola para longe da área e quase foi surpreendido por Lúcio Flávio, que errou a pontaria. Depois disso, só aos 28 minutos o time alvinegro voltou a criar uma situação de perigo. Já o time paulista apostava todas as suas fichas nas jogadas de bola parada, que não surtiu o menor efeito.

Aos 45 minutos, o ABC chegou a marcar um gol com Erivélton, aproveitando desvio de Jones num cruzamento, mas o juiz invalidou marcando impedimento do jogador alvinegro.

O segundo tempo, em decorrência de uma confusão armada no final da etapa inicial começou com as expulsões de Nando, pelo ABC e Felipe do Botafogo, o que obrigou o treinador tirar Rodrigo Tiessen e colocar Mirita na zaga.

A partida seguia morna até os dez minutos, quando numa metida de bola para direita, o zagueirão falhou e deixou a bola sobrar livre para Erivélton, que invadiu a área e não desperdiçou, fazendo o ABC saltar na frente do placar e ficar mais próximo do sonho da classificação para série B. O lance modificou por completo a disposição dois times em campo e incendiou definitivamente a torcida alvinegra.

A partir de então, qualquer empate serviria aos botafoguenses. E o time passou a incomodar com a bola rolando, Serginho depois de fazer boa jogada pela esquerda, chutou e obrigou o goleiro Edson a realizar uma boa defesa. Enquanto isso, o ABC se posicionava e combatia atrás de roubar a bola e buscar o contragolpe mortal.

Jones que não ajudava na frente, errou numa saída de bola e permitiu um ataque bem perigoso para os paulistas, por sorte, Edson salvou o chute de Thiago Mendes. A jogada irritou o técnico Geninho. Mas o ABC demonstrava valentia, jogava melhor e fazia por merecer a vantagem, pois foi quem buscou o jogo desde o início.

Com o fim do tempo regulamentar se aproximando, o ABC passou valorizar todo tempo possível e a usar um artifício utilizado pelo adversário enquanto a partida estava empatada. Isaac, por agressão a Echeverria, acabou sendo expulso. Nessa altura o Botafogo estava numa situação dramática e no lado alvinegro, os torcedores começavam a chorar sentindo a aproximação da classificação para semifinal e a confirmação da vaga na segunda divisão.

Aos 48, Caio Mancha quase fez o gol do desafogo, mas Neneca fez uma defesa sensacional e a essa altura ninguém mais conseguia sentar no Frasqueirão, aguardando o apito final que veio logo a seguir, para a torcida explodir de alegria e os jogadores ajoelhados agradecerem a graça obtida com muita luta, suor, determinação e trabalho.