Vacina da Covid-19, Matemática na Química e surpresa na Biologia: veja o que caiu no segundo dia do Enem 2023

Enem 2023: portões dos locais de prova são abertos em todo o país
Enem 2023: portões dos locais de prova são abertos em todo o país — Foto: Thiago Paiva

O segundo dia do Enem teve surpresa na prova da biologia e utilização de matemática na química, afirmam professores que realizaram a prova e já deixaram o local de aplicação. Caíram questões citando a vacina da Covid-19 e a síndrome de Down, além de outras que relacionavam o conteúdo da prova com temas do cotidiano.

— Biologia chamou a atenção. Predominavam questões de ecologia, mas nesse ano apareceram mais citologia, botânica e fisiologia, seguido de ecologia — afirma Samantha Fechio, professora de Biologia do Sistema Positivo de Ensino. — A parte de fisiologia foi muito bacana porque apresentava situações reais do dia a dia, como fisiologia humana, sintomas, situações muito concretas, além de abordar como isso poderia ser aplicado ou explicado segundo a perspectiva dos conceitos de Biologia.

De acordo com ela, as questões de Ciências da Natureza e Matemática estavam fluidas e conectadas a situações que os alunos acompanham no cotidiano e na mídia.

— Achei interessante porque dava para relacionar e aplicar os conceitos que são vistos no material didático. Especificamente em relação à Física, não surpreendeu porque os assuntos mais recorrentes foram termologia, ondulatórios e cinemática, tópicos muito abordados nas revisões — opinou.

Em química, os conteúdos também não fugiram da regra. Os destaques foram questões de função, ligação, estrutura química e estequiometria. Na matemática, o Enem focou nas áreas de geometria plana e espacial, além das questões de lógica, análise de gráficos e porcentagem.

Pedro Lopes, Editor de Avaliações no SAS Educação, conta que uma das tirinhas mostrava os personagens da Turma da Mônica Cebolinha e Cascão segurando um telefone de brinquedo formado por duas latinhas e ligados a um barbante.

— Era uma questão de física sobre ondas sonoras e pedia para indicar que característica das ondas sonoras reduzia a media que o barbante aumentava — explica.

Segundo ele, também havia uma questão sobre a vacina da Covid-19, de RNA mensageiro e outra sobre a síndrome de Down.

O segundo dia do Enem 2023 tem 90 questões, 45 da prova de matemática e 45 de ciências da natureza. No primeiro dia desse ano, ele abordou temas relacionados às mulheres não apenas na redação, mas também aprofundou o assunto em questões sobre silenciamento feminino, violência patrimonial e sexual, amamentação e lei Maria da Penha, afirmam professores que fizeram a prova.

Para a professora de Química Caroline Azevedo, do Colégio Ao Cubo, as questões deste ano da disciplina estavam mais fáceis se comparadas as do ano passado. Os enunciados, segundo ela, estavam menores e de resolução mais simples: 

— A prova veio bem mais tranquila que o ano passado.  Caíram questões de conteúdos iniciais da química, como ligações químicas, eletronegatividade, classificação de cadeia carbônica.

Muitas questões, acrescenta a professora, dependiam de conhecimento matemático para serem resolvidas, como a regra de três. Ela identifica ainda os enunciados que acredita representarem um desafio maior aos estudantes:

— Caiu uma questão de equilíbrio químico, que na minha concepção será uma das mais difíceis da prova, por estar confusa de entender — explica Caroline Azevedo

Um segundo enunciado, envolvendo estequiometria (cálculos relativos às quantidades de produtos e reagentes de uma reação química) também está entre as mais complicadas da disciplina no Enem 2023, de acordo com a professora.

De acordo com Caroline Azevedo, a prova teve ao menos duas questões interdisciplinares, que tratavam e química ambiental em diálogo com temas de Biologia. Temas como combustíveis fósseis e energia nuclear também se fizeram presentes. Assim como ocorreu em Biologia, temas do cotidiano, como vestígios de lixo, apareceram nas questões de química.

A Coordenadora de Avaliações no SAS Educação, Sabrina Bileski, relaciona como pontos positivos as questões de ciência da natureza que estão ligadas ao cotidiano dos candidatos. Segundo a especialista, o debate desses temas é importante para aprimorar o aprendizado:

— Achei uma prova com assuntos interessantes relacionados à rotina e ao cotidiano. Aproximar os assuntos de ciências da natureza com o dia a dia do aluno dá significado para o aprendizado — afirma, dando destaque também para as perguntas sobre a Covid-19. — Diante do movimento antivacina, é um posicionamento importante.

Já o professor Daniel Ávila, professor de Física da Plataforma AZ, elogiou a prova de física.

— Foram cerca de seis fáceis, cinco médias e quatro difíceis. Teve bastante questão de ondulatória, que é um assunto bastante recorrente, então não é uma surpresa, e teve uma só questão de eletrodinâmica que é um assunto muito recorrente também, o que é uma leve surpresa. No mais, foi uma prova com metade das questões conceituais. Foram oito conceituais e sete matemáticas, então tá dentro do previsto. Foi uma prova bem dentro do padrão, sem surpresa — afirmou.

Fonte: O Globo

© 2024 Blog do Marcos Dantas. Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.