União Europeia pede a Israel pausa nos ataques a Gaza e condena Hamas por usar escudos humanos

Coluna de fumaça sobre a Faixa de Gaza na guerra entre Israel e o grupo terrorista Hamas
Coluna de fumaça sobre a Faixa de Gaza na guerra entre Israel e o grupo terrorista Hamas — Foto: JACK GUEZ / AFP

O alto representante da União Europeia para a Política Externa, Josep Borrell, pediu nesta segunda-feira (13) uma pausa humanitária dos ataques de Israel sobre a Faixa de Gaza para “salvar a vida de civis”. O chefe da diplomacia da União Europeia também condenou o grupo terrorista Hamas por usar a população como “escudo humano” para se defender dos ataques.

“Pedimos a Israel que mostre a máxima contenção para salvar vidas civis. Condenamos a utilização pelo Hamas de pessoas e hospitais como escudos (humanos)”, disse Borrell ao chegar para uma reunião dos ministros dos Negócios Estrangeiros da UE.

Os países que compõem o bloco também manifestaram “preocupação com a terrível situação dos hospitais que estão sendo afetados pelos bombardeios”. No último sábado, Borrell já havia alertado que “uma estratégia que ignora os custos humanos não vai funcionar e tornará a paz impossível” em Israel e na Palestina.

Nesta segunda-feira (13), viralizaram nas redes sociais imagens de bebês prematuros, recém-nascidos no maior hospital da Faixa de Gaza, que estão sendo retirados de incubadoras após um corte geral de energia elétrica na região. Os pequenos estão sendo enrolados em toalhas e cobertores térmicos molhados com água quente, na esperança de que sigam vivos até que sejam transferidos do Hospital Al-Shifa para outra unidade.

Segundo o médico Ahmed Al-Mokhallalati, que tirou as fotos dos bebês, não há eletricidade suficiente para alimentar o gerador das incubadoras, que estão no prédio da enfermaria feminina, alvo de bombardeios de Israel.

Fonte: O Globo

© 2024 Blog do Marcos Dantas. Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.