Sem acordo: uísques americanos podem ser taxados em 50%

Uísques americanos
Uísques americanos — Foto: Scott Olson/Getty Images

A medida de retaliação da União Europeia é consequência da decisão do governo de Donald Trump de aumentar as taxações para exportação do aço e alumínio do país. A União Europeia aplicou uma taxa de 25% sobre o uísque americano a partir de junho de 2018. A tarifa foi suspensa após o comprometimento dos EUA e da UE em resolver o impasse, cujo prazo final é até o fim de dezembro de 2023. Caso as potências não fechem um acordo, a UE aumentará automaticamente a tarifa para 50% a partir de 1 de janeiro de 2024.

No dia 20 de outubro, o Presidente Joe Biden recebeu na Casa Branca a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen mas não houve comentários públicos sobre os impostos. A UE é considerado o maior mercado de exportação dos EUA e, com a tarifa de 25% aplicada posteriormente sobre a bebida, as exportações diminuíram em 18%.

Na França, haverá uma nova aplicação de impostos sobre os cigarros, afirmou o Ministro da Saúde, Aurelien Rousseau, no último dia 28. A medida tem o objetivo de combater o tabagismo e reforçar o plano do Presidente Emmanuel Macron de criar uma geração não fumante até 2032. Segundo Rousseau, a cartela com 20 unidades, atualmente em torno de 11 euros, aumentará para 12 euros em 2025 e 13 euros no ano seguinte.

O governo afirmou que irá proibir o fumo em praias, florestas, parques e áreas escolares. A proibição dos cigarros eletrônicos descartáveis também será realizada. O plano de combate ao tabaco, intitulado PNLT (Le Programme Ational de Lutte Contre Le Tabagisme), começou em 2023 e vai até 2027, baseando-se principalmente no reforço das tributações e proibições relacionadas ao tabagismo na França.

Fonte: O Globo

© 2024 Blog do Marcos Dantas. Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.