Secretária é exonerada e decisão marca rompimento

O Governo do Rio Grande do Norte nega que a mulher do ex-prefeito de Natal e pré-candidado a senador, Carlos Eduardo Alves, passará a ocupar cargo do chamado primeiro escalão da administração estadual, depois que Andréa Ramalho Alves foi exonerada da Secretaria Municipal de Políticas Públicas para Mulheres, que até abril era ocupada pela vereadora Júlia Arruda (PC do B) e deixou a pasta para disputar uma cadeira de deputado federal em outubro.

A exoneração de Andrea R. Alves marca o rompimento político entre o ex-prefeito Carlos Eduardo e o atual prefeito Álvaro Dias, que chegou a ser especulado como eventual adversário da governadora Fátima Bezerra (PT) nas urnas, mas preferiu permanecer no cargo para não deixá-lo nas mãos da vice-prefeita Aila Ramalho Cortez, aliada de Carlos Eduardo.

A ex-secretária queixou-se ainda ontem, nas redes sociais, que foi “surpreendida” com a sua exoneração, pois “sequer houve um contato” do prefeito de Natal,  “falando sobre o desligamento”.

Andréa Ramalho disse que “lamentava profundamente a forma desrespeitosa como tudo isso aconteceu e foi conduzido”. Ela disse também que “é assim, através de gestos que as pessoas se revelam e mostram que são”.

Ela ainda acrescentou: “Nós sempre pautamos a nossa vida pelo respeito, respeito à mulher, respeito ao ser humano e respeito ao profissional”. Em tom emotivo, agradeceu “às pessoas que dividiriam comigo a tarefa de gerir a Semul e às mulheres que compartilharam as suas historias e que me inspiraram a ir sempre além”.

Finalmente, Andréa Ramalho afirmou que “não é uma exoneração que vai me parar e calar, reafirmo meu compromisso com a causa, a luta, estamos firmes e junta como sempre estivemos”.

Já o chefe do Gabinete Civil do Estado, Raimundo Alves Júnior, disse que O PDT “não reivindicou e nem reivindica essa indicação”.

Raimundo Alves afirma, ainda,  que “isso é especulação da oposição “ e não se tratou disso nas  negociações de uma aliança entre PT e PDT para a composição de uma chapa majoritária liderada pela governadora Fátima Bezerra como pré-candidata à reeleição e que inclui o deputado federal Walter Alves (MDB) como pré-candidato a vice-governador.

A exoneração de Andrea Ramalho Alves com a assinatura do prefeito Álvaro Dias (PSDB), que apoia a pré-candidatura ao Senado do Federal do ex-ministro Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional), saiu na edição de ontem do “Diário Oficial do Município), assim como a nomeação de sua substituta, Maria José Medeiros, que vinha ocupando a pasta da Habitação e Ação Social desde abril, quando o então secretário Adjunto Dias Neto e filho do prefeito pediu exoneração da pasta para se candidatar a deputado estadual pelo MDB.

Ao contrário de uma decisão pessoal do prefeito Álvaro Dias, que não tinha mais clima político para manter Andréa Alves como sua auxiliar, a exoneração do ex-secretario Municipal de Habitação, Regularização Fundiária e Projetos Estruturantes (Seharpe), José Vanildo da Silva, foi um pedido do próprio secretário, que vai colaborar na campanha eleitoral do ex-ministro Rogério Marinho, do Partido Liberal (PL). José Vanildo será substituído por sua adjunta Shirley de Menezes Bezerra Cavalcanti Lago.