Secretaria da Administração produz cartilha informativa sobre notícias falsas

A Secretaria de Estado da Administração (Sead), por meio da Escola de Governo (EGRN), lançou nesta terça-feira (21) uma cartilha informativa de combate às fake news. O objetivo é esclarecer o que são, de que maneira surgem e se caracterizam, bem como, principalmente, podem ser identificadas. A publicação está acessível em formato pdf no site www.sead.rn.gov.br. 

Para a secretária da Administração, Virgínia Ferreira, o intuito é preparar os leitores na avaliação e identificação de notícias falsas, evitando a desinformação no ambiente em que atuam. “As ferramentas contidas na cartilha servirão para que não apenas os servidores do RN, mas também toda a sociedade conheçam sobre esse fenômeno causador de desinformação, evitando a disseminação de informações fraudulentas. Isso ajuda a diminuir os estragos causados por elas”.

A Cartilha sobre fake news e o Infográfico de como avaliar e identificar uma informação falsa – também publicado no site da Sead – são produtos da pesquisa de inovação “Servidores Públicos do Estado do RN Competentes em Informação: elaboração e realização de cursos sobre fake news no enfrentamento à desinformação”. O estudo é desenvolvido pela bibliotecária documentalista Silvana Souza da Silva, que integra o rol de pesquisadores bolsistas de convênio celebrado entre a Sead/EGRN e a Fundação de Apoio à Pesquisa do Rio Grande do Norte (Fapern) – Edital nº 05/2020.

“É de suma importância que as pessoas criem o hábito de refletir sobre as informações que recebem antes de disseminá-las. Pois só dessa forma vamos conseguir diminuir as mazelas que as fake news nos trazem em todos os contextos da sociedade”, afirmou a pesquisadora.

O conteúdo da cartilha engloba uma breve contextualização do surgimento das fake news, de que forma geralmente se apresentam – se em uma sátira ou paródia, conteúdo enganoso, falso contexto, etc. – e as principais áreas que comumente são alvos de notícias falsas (Política, Saúde, Ciência, Entretenimento, Religião e Propagandas). Também é possível conferir na publicação uma lista de sugestões de agências de checagem, especializadas em descobrir e investigar informações suspeitas de inveridicidades, dentre elas o RN Fato ou Fake, canal criado em 2021 para tirar a limpo o que é verdade e o que é mentira no âmbito norte-rio-grandense.