PTB expulsa testemunha que insultou jornalista em CPI das Fake News

O PTB determinou a expulsão de Hans River do Rio Nascimento de seu quadro de filiados por ele ter insultado a repórter da Folha de S. Paulo Patrícia Campos Melo durante depoimento a CPMI das Fake News. Ele integrava o partido desde março de 2010 e, de acordo com nota, nunca teve participação ativa.

“O PTB-SP se solidariza com a jornalista Patrícia Campos Mello, e expressa a mais profunda indignação”, informou via nota assinada pelo presidente do diretório em São Paulo Campos Machado.

O partido tomou conhecimento de que Hans River era filiado ao PTB após comunicação do UOL e prometeu tomar providências. Na última terça-feira, o ex-filiado prestou depoimento na CPMI das Fake News porque trabalhou na Yacows, agência de disparo de mensagens pelo WhatsApp.

Ele encaminhou arquivos à repórter Patrícia Campos Mello, algo que negou diante dos deputados federais. Além de tentar fazer a jornalista passar por mentirosa, Hans River afirmou que houve oferta de sexo em troca de colaboração. As declarações do ex-funcionário da Yacows foram repudiadas pela relatora da CPMI das Fake News, deputada Lídice da Mata (PSB-BA), que protocolou uma ação para que a Procuradora-Geral da República abra investigação.

A Folha de S. Paulo reagiu publicando matéria mostrando prints de conversas entre Hans River e a repórter mostrando que foi ele quem se insinuou fazendo convites que não foram respondidos por Patrícia Campos Mello. A matéria também continha provas de que o ex-funcionário da Yacows encaminhou material para as matérias veiculadas pelo jornal.

Da Folha