PT estuda ações contra autores de ataque com drone em evento com Lula

Lideranças querem que autores do ato sejam processados por lesão corporal e planejam levá-los para falar na Câmara dos Deputado

 

O PT estuda ações contra as três pessoas que atacaram apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva usando um drone para jogar um líquido durante evento com o pré-candidato petista em Uberlândia (MG).

A sigla quer que os autores do ataque sejam indiciados por lesão corporal e não por injúria, como apontou a Polícia Militar de Minas no momento em que deteve o trio em flagrante.

Lideranças do partido em Minas dizem que estudam junto ao jurídico da sigla a possibilidade de processar civil e criminalmente os envolvidos no assunto, tanto em nível estadual quanto federal.

Parlamentares do PT também afirmaram à coluna que querem convocar os três suspeitos para falar na Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados.

Na última quarta-feira (15/6), militantes petistas foram atacados por um drone durante evento com o ex-presidente Lula em Minas. O aparelho despejou sobre os participantes do evento um líquido malcheiroso, depois identificado como uma substância usada para atrair moscas.

Os autores do ataque foram liberados após assinar um TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência). O drone usado no ato custa mais de R$ 90 mil.

 

Do Metrópoles