Procuradoria tenta de novo bloquear R$ 4,4 bilhões de gestora do DPVAT

Após uma derrota na Justiça, o Ministério Público Federal faz uma segunda ofensiva para bloquear R$ 4,4 bilhões da Seguradora Líder, empresa responsável por gerir o seguro DPVAT, que indeniza vítimas de acidentes de trânsito no país.

A procuradoria alega que os recursos são fruto de fraudes e devem ser devolvidos à União.

Em sua defesa, a empresa diz que vem sofrendo “campanha difamatória do governo”, como parte de uma “busca oportunista” para extinguir o seguro DPVAT –em novembro, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) chegou a anunciar a extinção do seguro, mas a medida foi revertida pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

Na primeira tentativa, em agosto, o pedido de bloqueio dos recursos foi negado pelo juiz Mauro Luiz Rocha Lopes, do Tribunal Regional Federal da Segunda Região, alegando que o processo contra a seguradora está em fase inicial e que o bloqueio poderia colocar em risco o cumprimento das obrigações da empresa.

Da Folha