Prefeito de SP diz ter pedido suspensão de contrato com a Enel

Ricardo Nunes
"O problema com a Enel é grave. Não é só por conta da falta de resposta nesses eventos, das rajadas de vento e da chuvas, já é um problema que a prefeitura vem discutindo há bastante tempo, eles precisam melhorar muito", disse Nunes

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), afirmou nesta 5ª feira (16.nov.2023) que pediu para a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) cancelar o contrato com a Enel por uma “inconformidade” da administração municipal com a empresa. A companhia fornece energia para 24 cidades da região metropolitana de São Paulo, incluindo a capital do Estado.

“O problema com a Enel é grave. Não é só por conta da falta de resposta nesses eventos, das rajadas de vento e das chuvas, já é um problema que a prefeitura vem discutindo há bastante tempo, eles precisam melhorar muito e o que a gente fez então? Entramos na Justiça”, afirmou. As declarações foram feitas durante visita a obras no córrego Água Espraiada, na zona sul de São Paulo.

Em 3 de novembro, um blecaute deixou 2,1 milhões de pessoas sem energia elétrica na capital paulista e na região metropolitana do Estado. A falta de energia se deu por conta do temporal com ventos de até 100 km/h e resultou na morte de 8 pessoas. Na madrugada de 4ª feira (15.nov), uma nova queda de energia foi registrada.

Segundo o prefeito, 202 mil pessoas ficaram sem energia por conta do último apagão. Ele informou que 75% dos locais onde houve blecaute tiveram os serviços restabelecidos.

Nunes também afirmou que o governo federal precisa “ter uma postura” em relação ao caso da Enel porque a prefeitura paulistana “não tem poder de fiscalização”. A distribuição de energia no Estado é privatizada desde 1998.

“Importante ressaltar que a questão da energia, a concessão é federal, a regulação e a fiscalização é federal. Então, vou falar como prefeito, não tenho inserção sobre a empresa. Tenho só que ficar ali cobrando”, disse. Ele também informou ter notificado o Procon por conta do blecaute.

Nunes afirmou que a Enel é uma “péssima” companhia para São Paulo. Mencionou que 5 UBS (Unidade Básica de Saúde) estão prontas, mas ainda aguardam a empresa para fazer a ligação de energia e que há “todo um conjunto habitacional” na Vila Olímpia, na zona oeste da capital, que a prefeitura “não consegue” inaugurar porque “a Enel já tem 5 meses que não vai fazer a ligação de energia”.

“Temos que cobrar, melhorar bastante […] É muito preocupante. Eles precisam melhorar bastante até por conta do que estamos vendo aí […] Na parte da energia, realmente deixa a desejar. Tenho a impressão de que, com toda essa cobrança, eles vão ter que melhorar”, disse.

O Poder360 procurou a Enel e a Aneel nesta 5ª feira (16.nov.2023) por e-mail para questionar a empresa e a agência sobre o cancelamento do contrato mencionado por Nunes. Até a conclusão e publicação deste texto, nenhuma resposta foi recebida.

Fonte: Poder360

© 2024 Blog do Marcos Dantas. Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.