Polícia prende grupo que simulou 12 acidentes e destruiu 25 carros de luxo para receber R$ 2 milhões de seguradoras, no DF

Organização criminosa adquiriu veículos de marcas de luxo
Organização criminosa adquiriu veículos de marcas de luxo — Foto: Divulgação/Polícia Civil do Distrito Federal

A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu, nesta segunda-feira, seis pessoas de envolvimento com uma organização criminosa, acusada de simular acidentes automobilísticos para receber indenização de seguradoras. Os acidentes forjados ocorreram nas cidades de Brazlândia, Taguatinga, Ceilândia, Samambaia, Vicente Pires e Brasília e envolveram carros de luxo das marcas Porsche, BMW, Audi, Volvo e Mercedes.

Segundo as investigações, desde 2015, a organização simulou 12 acidentes, destruiu 25 veículos e recebeu cerca de R$ 2 milhões em indenizações. A ação batizada de “Operação Coiote” é a quinta operação da PCDF contra fraudes no recebimento de indenização de seguro de veículos.

Entre os alvos da operação está um empresário de Taguatinge um ex-policial militar da PM do DF, que está licenciado da corporação por emitir 150 cheques sem fundo. Segundo a polícia, cabia à dupla adquirir os veículos, registrar as ocorrências e envolver parentes e amigos nos registros dos acidentes, contratação dos seguros e recebimento das indenizações.

A dupla contava com o apoio das esposas, uma delas advogada, que cediam os dados pessoais para o registro dos acidentes forjados, adquiriam veículos, contratavam apólices de seguro e recebiam indenizações, afirmou a polícia.

Os investigados, que não tiveram os nomes divulgados, podem receber penas entre três e oito anos de reclusão.

Segundo a polícia, a organização atuava da seguinte maneira:

Fonte: O Globo

© 2024 Blog do Marcos Dantas. Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.