Parnamirim tem dia D contra Dengue neste sábado

Neste sábado (12) a Secretaria Municipal de Saúde – SESAD está realizando um mutirão no litoral de Parnamirim, a partir das 8h, para orientar os moradores e veranistas a tomarem medidas de prevenção e combate à dengue e outras arboviroses causadas pelo mosquito Aedes aegypti.

Com a chegada do verão, aumentam as chances de proliferação do mosquito Aedes aegypti, que provoca principalmente a Dengue, Zika e Chicungunya.

“Por isso, oitenta agentes de combate e controle da dengue estarão em campo no litoral, orientando a população e os veranistas a tomarem os cuidados preventivos necessários”, disse Moizés Campos, Coordenador de Promoção à Saúde.

O ponto de concentração para saída dos agentes será na Secretaria de Saúde, de onde eles seguirão até o prédio da Secretaria de LImpeza Urbana, em Pium.

O momento é oportuno, já que as casas de veraneio que permaneceram fechadas durante os meses anteriores, costumam já estar ocupadas. Os agentes de saúde então fazem a visita, identificam possíveis focos de dengue e dão as devidas orientações.

NOTIFICAÇÕES DE ARBOVIROSES EM PARNAMIRIM

Em 2018, foram notificadas 599 ocorrências suspeitas da Dengue em Parnamirim, sendo 146 casos confirmados e um óbito. No caso de Chikungunia, foram 38 notificações e 11 casos confirmados. Já em relação ao Zika Vírus, houve 25 notificações e um caso confirmado.

De acordo com Glauber Lucena, enfermeiro da vigilância epidemiológica, no ano passado houve maior notificação da Dengue nos bairros de Nova Parnamirim, com 232 ocorrências suspeitas e em Emaús, com 93 notificações.

No caso do Zika Vírus, o maior número de notificações em 2018 foi em Passagem de Areia e para Chykungunia, 11 casos em Nova Parnamirim.

ATENÇÃO PARA OS SINTOMAS DAS ARBOVIROSES

Em relação à dengue, há mais risco da doença evoluir para a forma hemorrágica, com o aparecimento de manchas vermelhas na pele, sangramentos (nariz, gengivas), dor abdominal contínua intensa e vômitos persistentes.

Na Chikungunya, após o período de incubação que é em média de três a sete dias, a fase aguda é caracterizada principalmente por febre elevada de início abrupto, dor nas costas, cefaleia e fadiga. Outros sinais na sua fase aguda são calafrios, conjuntivite,faringite, náusea, diarreia, neurite, dor abdominal e vômito.

O Zika Vírus provoca dor nas articulações, especialmente nas mãos e pés, com possível inchaço, dor muscular, dor de cabeça e atrás dos olhos, erupções na pele, coceira, conjuntivite e ainda, dor abdominal, diarréia, constipação, fotofobia e pequenas úlceras na mucosa oral. Os sintomas costumam durar de dois a sete dias.