Para psicóloga Stephanie Araújo as crianças foram as que mais sofreram com essa pandemia

Em entrevista ao Rural Debate desta quinta-feira (25) a psicóloga Stephanie Araújo, do Instituto Penedo confirmou que tem crescido bastante o atendimento a crianças durante a pandemia.

Nesse período da pandemia foi gritante o aumento da busca das famílias por um psicólogo. As crianças são também seres sociais, precisamos da interação social para se desenvolver, e a criança em especial. Os adultos passaram um tempo em isolamento e depois voltaram aos poucos ao seu trabalho e as crianças ficaram isoladas, e algumas ainda estão isoladas até o presente momento. Com a ausência da escola, a insegurança e a incerteza frente a pandemia começou a vim cada vez mais situações conflitantes para aquelas crianças e para a família lidar com essas situações”, explicou.

Na entrevista a psicóloga deixou claro que o retorno das aulas presenciais, obedecendo os protocolos de segurança contra a Covid-19 será primordial para ajudar no desenvolvimento das crianças, que antes da pandemia era extremamente ocupada com escola, inglês, esporte, brincadeiras, e não tinha convivência com o ócio.

O isolamento social trouxe grandes complicações, principalmente para as crianças. Vejo que elas foram as que mais sofreram com essa pandemia. As crianças que estão no processo de desenvolvimento, que precisam da socialização, dessa interação para aprender, se desenvolver e construir novas possibilidades, agora com o retorno das aulas vamos tentar diminuir todas a essas dificuldades que foram impostas pela pandemia. As escolas estão se preparando para esse momento, a família precisa estar à frente, orientando, organizando e estruturando essas crianças para a volta, respeitando o isolamento, que não vai poder abraçar, comprar lanches na cantina, mas com toda cautela tende as coisas fluírem melhor”, finalizou.

Confira um trecho da entrevista