Mina de ferro de Cruzeta, Susa Mineração, pode voltar as atividades

Nesta quarta-feira (18) acontece na cidade de Cruzeta a primeira tentativa de resolução da situação falimentar da mineradora de ferro SUSA Industria de Produtos Minerários LTDA. A audiência acontecerá no Fórum da cidade da Comarca e deverá contar com a presença de todos os credores e funcionários da empresa, que há mais de um ano não recebem salários.

A história da SUSA passa pelo seu auge nos anos de 2010 a 2013 quando chegou a exportar três navios de minério de ferro para a China, saindo do Porto de Natal e de Cabedelo na Paraíba. Na época a empresa tinha como sócios a Andros (empresa de origem indiana), a BP Projetos e a IDEPP, ambas brasileiras.

De acordo com informações chegadas ao Blog do Marcos Dantas, após o desentendimento entre os sócios no ano de 2014, a empresa passou a entrar em decadência financeira, chegando a ter um débito total entre ações trabalhistas, prestadores de serviço, fornecedores e tributos e funcionários num total que chega a ultrapassar os 20 milhões de reais.

Na oportunidade, estarão presentes empresas know-how e experiência na área de mineração que tem total interesse em assumir as operações e débitos da empresa no processo de recuperação que está em trâmite nesta comarca, bem como Ministério Público do Trabalho e representantes da Fazenda Estadual. Cumpre ressaltar que o processo de recuperação que tramita desde o ano de 2018 jamais havia tido interessados em proceder com o arrendamento e recuperação da empresa.

Ao que se sabe, o sócio restante, IDEPP não possui capacidade financeira de gerir a empresa ou bens penhoráveis e até o presente momento nunca apresentou nenhum tipo de proposta ou aportou recursos para pagamento sequer das despesas básicas com energia e pagamentos de salários de funcionários que continuam trabalhando sem receber.

Atualmente a empresa encontra-se com todas as suas atividades paralisadas por falta de condições de operação estando abandonada pelos sócios. Esta audiência surge como uma última possibilidade de sanar a situação e finalmente os credores terem seus débitos quitados e a empresa voltar a funcionar e gerar empregos e renda para a região.