Leia as 5 principais notícias do mercado nesta 5ª feira

Foto de banco frio de imagens mostra a tela de um monitor com a variação de possíveis indicadores econômicos
Os índices futuros dos EUA registravam leve baixa antes da abertura desta 5ª feira em Nova York após um encerramento positivo na sessão anterior. Na imagem, tela de computador com indicadores econômicos

Os índices futuros dos EUA recuam levemente nesta 5ª feira (16.nov.2023) depois de um pregão de alta em Wall Street, enquanto os investidores aguardam a projeção da rede varejista Walmart para a temporada de festas de fim de ano. Além disso, o presidente americano Joe Biden e o líder chinês Xi Jinping concordam em retomar o diálogo militar após uma importante reunião cara a cara, e o Senado dos EUA aprova uma medida de financiamento temporário que evita uma paralisação parcial do governo.

Os índices futuros dos EUA registravam leve baixa antes da abertura desta 5ª feira em Nova York após um encerramento positivo na sessão anterior.

Às 9h de Brasília, o contrato futuro do Dow tinha leve queda, o S&P 500 recuava 0,07%, e o Nasdaq 100 perdia 0,21%.

Os principais índices em Wall Street fecharam a 4ª feira (15.nov) no azul, impulsionados em parte pela maior retração mensal nos preços no atacado desde 2020 em outubro. O dado, que veio um dia após os números mostrarem que os preços ao consumidor avançaram a um ritmo menor do que o esperado no mês passado, alimentou a expectativa de que o ciclo de elevação dos juros pelo Federal Reserve possa ter chegado ao fim.

No fechamento, o Dow Jones Industrial tinha alta de 0,5%, o S&P 500 avançava 0,2%, e o índice composto da Nasdaq subia 0,1%.

O Walmart está prestes a divulgar seus resultados trimestrais na 5ª feira, com os investidores atentos a mais detalhes sobre como o gigante do varejo vê o desempenho do setor entrando na crucial temporada de festas.

As vendas totais comparáveis nos EUA, excluindo gasolina, são estimadas para crescer 3,35% no 3º trimestre, enquanto os ganhos ajustados por ação são projetados em US$ 1,52, de acordo com as estimativas de consenso da Bloomberg.

Enquanto isso, a empresa deve prever um lucro ajustado por ação de US$ 1,66 no trimestre atual, acima de US$ 1,53 no mesmo período do ano anterior. Os analistas também devem querer ouvir mais sobre as projeções de fim de ano dos executivos do Walmart, especialmente após comentários do concorrente Target na 4ª feira indicarem pressões contínuas sobre os consumidores americanos devido a fatores como juros mais altos e poupança menor, apesar dos sinais de desaceleração da inflação.

Diferentemente de alguns de seus pares de grandes lojas, a Walmart conseguiu, em grande parte, resistir a uma redução nos gastos com itens de alto valor, apoiando-se em sua reputação de oferecer preços baixos em itens essenciais como alimentos. As vendas nas mesmas lojas nos EUA dispararam 6,4% no 2º trimestre, superando as expectativas, enquanto sua unidade internacional registrou seu melhor desempenho trimestral desde pelo menos 2016.

O presidente dos EUA, Joe Biden, e o líder chinês, Xi Jinping, concordaram em restabelecer o diálogo militar após uma importante reunião cara a cara na 4ª feira.

Os 2 líderes conversaram por cerca de 4 horas em um momento em que as tensões entre os 2 lados em uma série de questões têm sido vistas como elevadas. Foi apenas a 2ª vez que Biden falou pessoalmente com Xi desde que assumiu o cargo em 2021.

Biden e Xi concordaram em restabelecer a comunicação “direta, aberta e clara” entre os 2 países, após um período de tensão causado pela visita da ex-presidente da Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi, a Taiwan em 2022. A China considera a ilha como parte de seu território e teme uma intervenção militar dos EUA em caso de conflito. Xi disse que o status de Taiwan é a “questão mais potencialmente perigosa” nas relações bilaterais, enquanto Biden reafirmou o desejo de Washington de ver “paz e estabilidade” na região.

Xi acenou para empresários americanos, dizendo que a China está pronta para ser “parceira e amiga” dos EUA. Em um evento com a participação de executivos de grandes empresas americanas, como Tesla e Apple, o líder chinês, Xi Jinping, destacou o potencial de cooperação entre as duas maiores economias do mundo. Ele afirmou que a China, com sua “grande economia”, está aberta ao comércio e aos investimentos dos EUA, e que espera resolver as diferenças de forma construtiva.

O Senado dos EUA aprovou, por 87 votos a 11, um projeto de lei que autoriza o financiamento temporário do governo até fevereiro de 2024, evitando assim uma paralisação parcial das atividades federais.

A medida, que já havia sido aprovada pela Câmara dos Representantes, segue agora para a sanção do presidente Biden. O líder da maioria no Senado, Chuck Schumer, elogiou o resultado das negociações e disse que o projeto preserva programas “vitais” para o povo americano.

O projeto contou com o apoio de democratas e republicanos, em um raro momento de consenso no Congresso, que tem sido palco de disputas políticas sobre os planos de gastos do governo. No entanto, ainda há incerteza sobre como será o debate orçamentário no próximo ano, diante da polarização em Washington e da piora da situação fiscal dos EUA.

Os preços do petróleo recuavam na 5ª feira, depois de dados mostrarem que os estoques nos EUA subiram mais do que o esperado na semana anterior, indicando uma menor demanda por combustível no maior consumidor mundial de energia.

Além disso, os investidores estão preocupados com o impacto da desaceleração econômica da China, o 2º maior consumidor de petróleo do mundo, sobre o mercado global de petróleo.

No início da manhã, o barril do Texas (WTI), que serve de referência para os EUA, se desvalorizava 0,39%, a 76,52, enquanto o de Brent, que serve de referência internacional e para a Petrobras, cedia 0,36%, a US$ 80,89.

Com informações da Investing Brasil.

Fonte: Poder360

© 2024 Blog do Marcos Dantas. Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.