Julgamento de narcotraficante ‘Xuxa’, comparsa de ‘Escobar brasileiro’, começa em Portugal

Ruben Oliveira, conhecido como Xuxa, e Sérgio Roberto de Carvalho, o 'Escobar brasileiro'
Ruben Oliveira, conhecido como Xuxa, e Sérgio Roberto de Carvalho, o 'Escobar brasileiro' — Foto: Arquivo pessoal e GERGELY BESENYEI/AFP

Portugal deu início, nesta terça-feira, ao julgamento do narcotraficante Ruben Oliveira, conhecido como “Xuxa”, apontado como principal liderança no país do esquema de tráfico internacional de drogas comandado pelo ex-major da PM Sérgio Roberto de Carvalho, o ‘Escobar brasileiro’. Outras 18 pessoas envolvidas no esquema também estão sendo julgadas.

Segundo o Jornal de Notícias, Oliveira se apresentou no tribunal como empresário do ramo de táxis e pastelarias. O Ministério Público português, no entanto, afirma que o esquema comandado por Xuxa no país mantinha conexões estreitas com grupos criminosos como o Comando Vermelho, no Brasil, e o Cartel de Medellín, na Colômbia.

A organização teria ramificações em portos e aeroportos portugueses, o que facilitava o contrabando. A cocaína eram enviada ao país através, por exemplo, de contêineres de empresas importadoras de frutas. Outro caminho para a droga entrar em Portugal era em aviões, dentro de malas.

Ruben Oliveira está preso preventivamente desde junho de 2022 na penitenciária de segurança máxima Monsanto.

Sérgio Roberto de Carvalho é descrito pelas autoridades brasileiras como um dos “maiores traficantes internacionais”. Ele foi acusado de estar envolvido no tráfico de 45 toneladas de cocaína do Brasil para a Europa entre 2017 e 2019 e de ter lavado milhões de dólares por meio de várias empresas de fachada. E também é denunciado por ter usado documentos falsos para enganar as autoridades europeias.

Na Espanha, ele foi preso sob identidade falsa por suposto tráfico de drogas e, após pagar fiança que lhe permitiu responder em liberdade, simulou sua morte por Covid-19 em 2020 com um atestado falso para fugir da justiça.

O “Escobar brasileiro” afirmou que o processo contra ele se deu por motivos políticos e seu advogado argumentou que no Brasil ele não teria um julgamento justo. Sérgio Roberto de Carvalho está preso na Bélgica após ter sido preso em junho de 2022 na cidade de Budapeste, na Hungria.

Fonte: O Globo

© 2024 Blog do Marcos Dantas. Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.