Juiz de Fora: casos de mal-estar podem ter sido provocados pela onda de calor

Forte onda de calor chegou a vários estados brasileiros -  (crédito: Freepik/Reprodução)
Forte onda de calor chegou a vários estados brasileiros - (crédito: Freepik/Reprodução)

Com termômetros marcando mais de 35ºC durante quase todos os dias dessa semana, existe a suspeita de que pessoas tenham passado mal de calor em Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira.

Na terça-feira (14/11), uma idosa, de 73 anos, morreu dentro de um supermercado, no Centro da cidade, por causa de uma parada cardiorrespiratória. Segundo o Samu, os médicos ficaram 30 minutos tentando reanimar a vítima, mas sem sucesso. A suspeita é que o calor tenha contribuído para a morte da idosa.

No mesmo dia, no mesmo supermercado, um homem, de 39 anos, sofreu uma síncope. Ele foi encaminhado para um hospital da cidade e passa bem. Também há a suspeita de que o calor tenha colaborado para o mal-estar.

Mesmo em ambientes fechados e em períodos noturnos, onde o sol já se pôs, é importante que as pessoas se mantenham hidratadas.

“Em dias quentes, o ambiente fechado precisa estar ventilado ou mesmo climatizado. É bom reforçar a importância da hidratação”, explicou Daniel Godoy, professor de fisiologia da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

Com a forte onda de calor, nosso corpo pode sofrer hipertermia, que é um superaquecimento do nosso organismo, principalmente durante as atividades físicas. Isso pode levar a diversos sintomas, como tonturas, desmaios, náuseas, vômitos e câimbras. Em casos mais graves, pode ocorrer convulsão e até coma.

Segundo Clarissa Lima, nutricionista e mestranda em Educação Física na UFJF, em dias muito quentes a produção de suor aumenta para que nosso corpo possa perder o calor através da evaporação. Contudo, esse suor leva a uma diminuição do volume do sangue corporal. Por isso é importante se hidratar.

“Esse direcionamento de sangue para a periferia pode aumentar a sobrecarga cardiovascular, em especial no coração. A hidratação ajuda também a reduzir esse estresse para o coração”, pontuou Lima.

Os dois dizem que, caso alguém se sinta mal em um ambiente muito quente, é necessário buscar um ponto arejado e se hidratar. Em caso de persistência dos sintomas, procurar um médico é mais o recomendado.

Fonte: Correio Braziliense

© 2024 Blog do Marcos Dantas. Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.