Homem morre após atear fogo em si mesmo do lado de fora do tribunal de julgamento de Trump

Homem ateia fogo em si mesmo do lado de fora de tribunal onde ocorre julgamento de ex-presidente Donald Trump
Homem ateia fogo em si mesmo do lado de fora de tribunal onde ocorre julgamento de ex-presidente Donald Trump — Foto: Reprodução

Um homem morreu depois de se atear fogo em frente ao tribunal de Nova York, onde ocorria o julgamento de Donald Trump. O departamento de polícia de Nova York disse que o homem, identificado como Max Azzarello, de St Augustine, não parecia ter como alvo Trump ou outros envolvidos no julgamento.

A NBC News e outros meios de comunicação dos EUA disseram, na manhã de sábado, que o hospital para onde o homem foi levado o declarou morto. Anteriormente, as autoridades afirmaram que o homem estava em estado crítico.

Augustine estava em uma área isolada para apoiadores do republicano quando, por volta das 13h35 (14h35 em Brasília), se encharcou com um líquido e deu início às chamas. Ainda não se sabe o que motivou a ação.

O caso ocorreu pouco depois de, na corte, ter sido concluída a seleção dos jurados (12 titulares e seis suplentes) que decidirão o destino de Trump no julgamento — o primeiro em que um ex-presidente dos EUA se senta no banco dos réus. O republicano, que busca voltar à Casa Branca nas eleições de novembro, é acusado de tentar ocultar pagamentos à atriz pornô Stormy Daniels para comprar seu silêncio na reta final da campanha eleitoral de 2016, na qual foi eleito.

Dentro da sala de audiências, de acordo com o Guardian, o juiz Juan Merchan estava aparentemente alheio ao ocorrido e tinha acabado de encerrar o expediente para o almoço. Ele também disse aos jurados recém-selecionados para atuar no caso que as declarações de abertura estavam marcadas para a próxima segunda-feira, às 9h30 (10h30 em Brasília). No local, conforme relatado pela CNN, uma pessoa se aproximou de Trump e falou algo em seu ouvido.

Após Azzarello atear fogo em si mesmo, pessoas chegaram a correr para tentar extinguir as chamas. A intensidade do calor, no entanto, podia ser sentida a metros de distância. Após alguns minutos, dezenas de policiais correram para tentar abafar o fogo.

Fonte: O Globo

© 2024 Blog do Marcos Dantas. Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.