Homem é preso após causar acidente de carro perto da embaixada de Israel em Tóquio

Homem é preso após acidente de carro perto da embaixada de Israel em Tóquio
Homem é preso após acidente de carro perto da embaixada de Israel em Tóquio — Foto: Kazuhiro Nogi / AFP

Um homem foi preso após causar um acidente com o carro que dirigia perto da embaixada de Israel em Tóquio nesta quinta-feira, informou a mídia local. Imagens de vídeo mostram o veículo passando por uma barreira temporária e batendo em uma cerca em um cruzamento a cerca de 100 metros da embaixada.

A mídia local também informou que um policial ficou levemente ferido no incidente no final da manhã na capital japonesa. O homem preso no local é membro de um grupo de direita e tem cerca de 50 anos, segundo os relatórios. Os grupos de direita no Japão geralmente não são conhecidos por serem críticos de Israel ou anti-semitas.

Um porta-voz do corpo de bombeiros disse apenas que recebeu “uma chamada de emergência (para uma ambulância) às 11h57 (da manhã)”. A polícia não quis comentar e a embaixada israelense não foi encontrada.

“Por volta das 11h, ouvi um grande estrondo, então saí […]. Então vi um policial ferido e com dores perto da barreira de trânsito, e parecia que ele estava sangrando”, disse o funcionário de um restaurante que trabalha perto da embaixada à emissora pública NHK.

Países de todo o mundo reforçaram a segurança em torno das áreas relacionadas à diplomacia israelense desde o início da guerra entre o país e o Hamas no mês passado. Em 21 de outubro, quatro pessoas foram presas depois que uma bomba explodiu perto da embaixada de Israel no Chipre, causando poucos danos e nenhum ferido, disse a polícia.

No dia 14 de outubro, um funcionário da embaixada de Israel na China foi atacado em Pequim. Um suspeito estrangeiro foi preso e as autoridades não disseram nada sobre o caso desde então. Houve também um aumento acentuado de incidentes anti-semitas e islamofóbicos em todo o mundo.

Israel lançou uma ofensiva em Gaza em retaliação aos ataques do Hamas em 7 de Outubro, que mataram 1.200 pessoas, a maioria delas civis. Com o Ministério da Saúde gerido pelo Hamas afirmando que o número de mortos na ofensiva israelense ultrapassou os 11.500, incluindo milhares de crianças, os apelos por uma trégua estão aumentando.

Fonte: O Globo

© 2024 Blog do Marcos Dantas. Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.