Homem é preso ao receber tabletes de cocaína enviados pelos Correios na Grande Natal

Um homem de 55 anos, sob a suspeita de tráfico de drogas, foi preso por agentes da Polícia Federal após receber uma encomenda, enviada pelos Correios, que continha tabletes de cocaína. Com ele foram encontrados 5,67 kg da droga. A prisão ocorreu em flagrante na manhã dessa quinta-feira (24), em Parnamirim, na Região Metropolitana de Natal.

A ação aconteceu após a PF tomar conhecimento de que uma “encomenda suspeita” havia sido postada em Rondônia e que estaria à espera de ser retirada numa agência dos Correios de Parnamirim.

Os policiais então ficaram acompanhando a movimentação e viram quando um homem se apresentou no balcão para recebê-la. Ao sair, ele foi abordado e pedido que abrisse a encomenda, onde estavam 5 tabletes prensados com características de cocaína.

O suspeito recebeu voz de prisão e foi conduzido para autuação na sede da PF, no bairro de Lagoa Nova.

Ao ser interrogado, ele declarou que recebeu a encomenda atendendo ao pedido de uma pessoa que não sabe o nome, tendo essa afirmado que a encomenda se tratava de um ventilador.

Mototaxista preso

Um mototaxista, de 29 anos, também foi preso nas mesmas circunstâncias. Com ele foram encontrados 5,73 kg de cocaína. A encomenda foi postada em Porto Velho/RO e recebida em Parnamirim.

A ação aconteceu quando os policiais se dirigiram até a agência dos Correios daquela cidade para averiguar a informação de que um homem iria receber uma encomenda retida como “suspeita”, após vistoriada através de raios X e que havia sido postada em Rondônia.

Minutos depois da equipe se posicionar nas imediações daquela agência, o acusado chegou e cerca de 15 minutos depois, quando deixava o local com uma caixa nas mãos, acabou abordado. Nesse instante, ele tentou correr, mas foi dominado. Ao ser aberta, a caixa continha 5 tabletes de cocaína, oportunidade em que o suspeito recebeu voz de prisão e foi conduzido para autuação na sede da PF.

Durante o seu interrogatório, ele disse que foi até os Correios tão somente para receber a encomenda de uma cliente que havia lhe contratado pela quantia de R$ 200, mas negou saber que se tratava de “coisa ilícita”.

Indiciados nos artigos da Lei Antidrogas, os homens foram submetidos a exame de corpo de delito no Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep-RN) e se encontram custodiados, na Superintendência da PF, à disposição da Justiça.

Tribuna do Norte