Guerra entre facções, mulher como principal alvo, 8 mortos: o que a polícia sabe até agora sobre chacina em Viçosa, no Ceará

Chacina em Viçosa: imagens de câmeras de segurança mostram que vítimas foram enfileiradas antes de execução
Chacina em Viçosa: imagens de câmeras de segurança mostram que vítimas foram enfileiradas antes de execução — Foto: Reprodução

A Polícia Civil do Ceará já sabe que o principal alvo dos autores da chacina com oito mortos, em Viçosa, era Ana Caroline de Sousa Rocha, de 23 anos, mulher com longa ficha criminal e passagens por homicídio, tráfico de drogas, associação criminosa e posse ilegal de arma de fogo. Ela vestia tornozeleira eletrônica quando foi assassinada na praça da cidade, na madrugada da última quinta-feira.

A principal linha de investigação, até agora, aponta que o crime teria sido motivado por uma disputa entre duas facções criminosas que comandam o tráfico naquela região do interior do Ceará. Ana Caroline, que promovia a venda de drogas na cidade, teria desagradado líderes locais do PCC ao se envolver com uma facção rival, que seria o Comando Vermelho, e teriam dado ordem para executá-la.

— Esse fenômeno, desses grupos criminosos, é um problema nacional. Nós observamos a capilaridade desses grupos em todo o país e, aqui no Ceará, temos feito um enfrentamento muito firme em todos esses grupos que tentam se estabelecer aqui — comentou, neste sábado, o delegado geral da Polícia Civil do Ceará, Márcio Gutiérrez, durante coletiva, ao ser questionado sobre o terror da guerra de facções com origem em outros estados em território cearense.

Na noite de sexta-feira (21), policiais civis prenderam em Parnaíba, no Piauí, um homem de 51 anos que teria dado apoio no crime com informações sobre a localização dos alvos e, também, com um carro, modelo Crossfox, que foi apreendido. Ele confessou a participação na chacina e foi autuado em flagrante. Na quinta-feira, três pessoas que seriam ligadas ao tráfico de drogas em Viçosa também já haviam sido presas por suspeita de envolvimento no ataque.

— Conseguimos efetivamente capturar um dos envolvidos, na cidade de Parnaíba, no Piauí, e com esse criminoso localizamos também um dos veículos que foram usados na ação criminosa. Ele já tem passagem por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. Foi autuado em flagrante pelo crime e as investigações continuam — acrescentou o delegado geral.

As vítimas assassinadas tinham entre 16 e 26 anos. Todas estavam na praça da cidade, na madrugada de quinta-feira, quando foram abordadas por homens que chegaram de carro. Elas foram rendidas e obrigadas a se enfileirar. Em seguida, foram fuziladas. Além de Ana Caroline, morreram também: Francisco Luan Brito da Silva, de 26 anos, Júlio Félix Rodrigues, de 24 anos (passagens por posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito), Isamara de Sousa Rodrigues, de 25 anos, André Madeira Olivindo Junior, de 21 anos, Geovane de Amorim Silva, de 18 anos, uma adolescente de 16 anos e, na noite de sexta-feira, Adrian Mateus Brito dos Santos, de 23 anos, não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital. Uma mulher segue internada em estado grave.

E a violência no estado não parou por aí. No bairro Barroso, na capital Fortaleza, um ataque a tiros num campo de futebol, na noite de sexta-feira, provocou a morte de um menino de 10 anos e de uma mulher de 48. Além deles, nove crianças e adolescentes também acabaram baleados. Na mesma noite, um entregador e o cliente de uma pizzaria foram assassinados em outro ponto da cidade.

— A gente entende que há um processo de tentativa de intimidação da população. Esses criminosos agem com essa violência para amedrontar as pessoas e é isso que não vamos permitir — acrescentou Gutiérrez, que disse que o governo estadual elabora um plano de fortalecimento da segurança no Ceará e afirmou que a polícia não descarta que os criminosos estejam agindo de forma articulada.

Fonte: O Globo

© 2024 Blog do Marcos Dantas. Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.