Governo anterior tentou transformar professores em inimigos, diz Padilha

Alexandre Padilha
"O governo federal, em um período recente, tentou transformar os professores e professoras em inimigos públicos número 1 da população brasileira", disse Padilha (foto) em evento do Conselhão e da ONG Todos pela Educação, em Recife (PE)

O ministro de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, afirmou nesta 6ª feira (17.nov.2023) que o governo federal está retomando a integração entre os Estados depois de o país ter passado por período de “permanente conflito” durante a gestão anterior a do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Sem citar nominalmente o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), Padilha afirmou que o governo anterior tentou transformar professores e profissionais da saúde em “inimigos” dos brasileiros.

“Infelizmente, a gente viveu um período recente no país em que tínhamos um ambiente de permanente geração de conflitos interfederativos. Nós vivemos isso, o pessoal da educação viveu isso no último período. O governo federal, em um período recente, tentou transformar os professores e professoras em inimigos públicos número 1 da população brasileira, da família brasileira, dos valores brasileiros. Na área da saúde, nem se fala do que aconteceu no enfrentamento da pandemia”, afirmou o ministro.

A declaração foi dada durante seminário sobre 1ª Infância promovido pelo Grupo de Trabalho do CDESS (Conselho de Desenvolvimento Econômico Social Sustentável) –o chamado Conselhão– junto à ONG Todos Pela Educação. O evento foi realizado nesta 6ª feira (17.nov) em Recife (PE). 

O ministro de Relações Institucionais ainda descreveu a cerimônia como “a 1ª grande marca de integração nas políticas de 1ª infância”. Também estiveram presentes o prefeito de Recife, João Campos (PSB-PE), a governadora de Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB-PE) e os ministros de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, e da Pesca e Aquicultura, André de Paula. Os 2 ministros são naturais do Estado.

O ministro celebrou a inserção dos investimentos em 1ª Infância no relatório da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) e do Orçamento da Criança na LOA (Lei Orçamentária Anual) de Pernambuco.

Vai ser o 1º Estado do país a ter o Orçamento da Criança. Vamos torcer e trabalhar para que seja aprovado pela Assembleia Legislativa”, disse.

A medida é destinada às crianças de 0 a 6 anos. Segundo o Governo de Pernambuco, a inclusão estabelece o investimento de mais de R$ 2,1 bilhões no próximo ano voltados para a infância.

Poder360 entrou em contato com a assessoria de Bolsonaro para obter o posicionamento do ex-presidente sobre as declarações de Padilha. Entretanto, não obteve reposta até a conclusão e publicação desta reportagem. O espaço para manifestação segue aberto.

Fonte: Poder360

© 2024 Blog do Marcos Dantas. Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.