Garota de programa e namorado são presos suspeitos de torturar e carbonizar vivo cafetão, no DF

Ana Clara Silva dos Santos, de 20, e o namorado Antônio Pereira Martins, de 65 anos, planejaram o crime
Ana Clara Silva dos Santos, de 20, e o namorado Antônio Pereira Martins, de 65 anos, planejaram o crime — Foto: Reprodução

Um idoso de 65 anos e sua namorada, de 20, foram presos suspeitos de torturar e matar um homem carbonizado vivo, em um lixão de Samambaia, no Distrito Federal. De acordo com investigações da Polícia Civil, o crime foi planejado após Antônio Pereira Martins ter um “acesso de ciúmes” ao descobrir que Ana Clara Silva dos Santos trabalhava como garota de programa e era agenciada pela vítima, que foi identificada como Glaudêncio Santos, de 41 anos.

Antônio foi preso no último dia 28, mas Ana Clara já estava detida desde o dia 7 de fevereiro. O idoso estava foragido da Justiça desde o início de março. Conforme informações recebidas pela polícia, ele abandonou sua residência ao saber da possibilidade de ser preso e passou a transitar entre as regiões de Ceilândia, Taguatinga e algumas cidades do entorno do Distrito Federal.

Conforme informado pela polícia, ao saber da presença policial, o suspeito armou-se com uma faca e correu para um barraco, onde tentou tirar a própria vida com um golpe no pescoço e outro no tórax. Os agentes, no entanto, interviram e o encaminharam para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

O corpo de Glaudêncio foi encontrado carbonizado no dia 4 de novembro de 2023, no lixão do Morro do Sabão, situado no Parque Gatumê, em Samambaia. Durante a investigação, a Polícia Civil identificou a vítima e descobriu que ele havia trabalhado como garoto de programa e, posteriormente, como agenciador.

A primeira mulher a ser agenciada por Glaudêncio foi Ana Clara Silva dos Santos, que acabou armando sua morte junto com o namorado.

Em nota, a polícia detalhou o modus operandi do crime. A jovem atraiu Glaudêncio até o lixão de Samambaia sob o pretexto de fazer uma oferenda — prática comum entre eles — onde o idoso já o aguardava com um revólver. No local, o suspeito torturou a vítima por alguns minutos.

O plano dos criminosos era levar a vítima ao lago Corumbá, onde jogariam o corpo. No entanto, uma falha no veículo que transportaria o corpo fez com que o autor mudasse de ideia e decidisse matar a vítima no próprio lixão, em meio a pneus.

Fonte: O Globo

© 2024 Blog do Marcos Dantas. Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.