Fátima nega envolvimento em esquema de distribuição ilegal de recursos eleitorais

Após ser citada pelo ex-ministro Antônio Palocci como beneficiária de esquemas fraudulentos de distribuição de verbas de campanhas eleitorais, a governadora Fátima Bezerra negou envolvimento com a construtora Camargo Corrêa e Palocci na campanha de 2010. Em nota divulgada pela assessoria de imprensa, Fátima afirma que a empresa não fez nenhuma doação para a campanha e que todas as contas foram aprovadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Segundo a revista Crusoé, Palocci afirmou à Polícia Federal que era responsável pela distribuição de propinas pagas pela Camargo Corrêa nas eleições gerais de 2010. No ano, Fátima conseguiu reeleição para vaga de deputada federal.

Leia, na íntegra, a nota de Fátima Bezerra:

Sobre a delação premiada de Antônio Palocci à Polícia Federal, temos a esclarecer o seguinte:

A empresa Camargo Corrêa não fez doação à campanha da então candidata à deputada federal em 2010, Fátima Bezerra, conforme registrado no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE);

No endereço consta os registros de todas as pessoas físicas e jurídicas que doaram à campanha da então candidata em 2010, o que comprova que não há qualquer menção à referida empresa;

As contas foram devidamente aprovadas; Fátima Bezerra e sua coordenação de campanha jamais trataram com a Camargo Corrêa e com Antônio Palocci, sobre a campanha de 2010 ou qualquer outra, e esperam que as informações sejam devidamente apuradas e esclarecidas.

Assessoria Fátima Bezerra

Da Tribuna do Norte