Ex-vereador de Jardim do Seridó, Mozart dos Santos morre em Natal

Faleceu nesta quinta-feira (02) em Natal o ex-vereador de Jardim do Seridó, Mozart dos Santos Medeiros. Ex-presidente da Câmara Municipal da cidade por três vezes, Mozart morava já alguns anos com a Família na Capital do Estado.

De acordo com informações de familiares ao Blog, Mozart que estava prestes a completar 82 anos de idade estava com Covid-19, e por causa de comorbidades não resistiu.

Seu corpo será sepultado no túmulo da Família no Cemitério de Jardim do Seridó. A Família contratou uma empresa funerária que vai fazer o translado do caixão, que será lacrado e deverá seguir diretamente para o cemitério, com toda a segurança necessária.

 

Por Fernando Antônio Bezerra

Um dia de perdas para o Seridó que a gente ama…

Filho de uma das famílias de maior atuação na política jardinense, Mozart dos Santos Medeiros (na foto acima com a esposa e filhos) começou sua vida profissional sendo motorista de caminhão. Tendo com Paulo Gonçalves uma relação de muita proximidade, anos depois, trabalhou diretamente com o então Deputado, sendo seu motorista e secretário.

Em seguida, com maior permanência em Jardim do Seridó, foi nomeado Diretor de Obras da Prefeitura local, trabalhando nas gestões dos Prefeitos Manoel Paulino e Maria José, inclusive, tendo decisiva participação na construção do “canal”, um dos marcos da arquitetura urbana jardinense.

Convidado para participar da vida política, Mozart se elegeu para vários mandatos de Vereador. A sua primeira eleição foi em 1988, tendo assumido também a presidência da Câmara e realizado sempre um trabalho de muito destaque em favor da cultura, da educação, do associativismo e do desenvolvimento econômico, inclusive, foi, várias vezes, Presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Comunitário. Mozart também era agropecuarista e um dos maiores admiradores da Banda “Euterpe Jardinense”.

Tive o privilégio de ser assessor jurídico da Câmara de Jardim quando ele era Presidente. Sempre muito correto, cuidadoso com os assuntos de interesse da cidade, atencioso com as pessoas, preocupado com o futuro de Jardim do Seridó, Mozart, mesmo sem mandato, era um conselheiro para muitos amigos e amigas.

A minha pessoal manifestação de solidariedade à família, através de sua esposa, Maria das Graças.