Enem 2023: com gabarito oficial, calcule sua possível nota em simulador

Calcule quanto você pode tirar na prova do Enem.
Calcule quanto você pode tirar na prova do Enem. — Foto: O GLOBO

Com a liberação do resultado oficial do Enem 2023 (veja aqui), os candidatos do Enem podem estimar suas possíveis notas com um simulador desenvolvido pelo jornal O GLOBO com os dados do Inep organizados pelo professor professor Frederico Torres, estatístico formado pela UnB com mestrado profissional em Matemática também pela UnB sobre TRI.

A prova, por conta de um sistema antichute, impossibilita que estudantes possam estimar seus resultados antes da divulgação oficial, que só é liberada em 16 de janeiro de 2024.

Na ferramenta, você só precisa inserir abaixo a quantidade de acertos que teve no Enem 2023 para ver uma estimativa do seu resultado. Depois, ainda é possível saber qual foi a nota de corte do curso que você deseja no Sisu 2022 (veja aqui).

O Enem é corrigido através da Teoria de Resposta do Item (TRI). Nessa metodologia, o modelo aplicado ao Enem considera três parâmetros para cada item. A partir daí, os itens são posicionados em uma escala de dificuldade, e a proficiência (a nota) do candidato é estimada a partir da combinação do nível de dificuldade das perguntas com a coerência das respostas dos estudantes.

Nessa metodologia, o modelo aplicado ao Enem considera três parâmetros para cada item. A partir daí, os itens são posicionados em uma escala de dificuldade, e a proficiência (a nota) do candidato é estimada a partir da combinação do nível de dificuldade das perguntas com a coerência das respostas dos estudantes.

Quem erra as questões mais fáceis, mas acerta as difíceis pode acabar ficando com uma nota menor do que quem acertou as perguntas mais fáceis e errou as difíceis. Essa é uma forma de não premiar os chutes. Isso porque, se o candidato acertar as questões mais difíceis e errar as fáceis, o sistema poderá entender que ele deu sorte nas respostas.

Ou seja, o resultado do Enem não depende apenas da quantidade de questões que o aluno acertou, mas do nível de dificuldade delas e da coerência pedagógica do conjunto de respostas do candidato. Assim, um candidato pode ter mais acertos em uma prova e mesmo assim tirar uma nota menor do que seu colega que teve menos questões corretas. No ENEM 2022, por exemplo, houve candidato que, com 33 acertos teve nota 907,5, superior a um candidato que, com 41 acertos, obteve nota 896,3. Além disso, dois inscritos com o mesmo número de questões certas podem tirar cerca de 300 pontos de diferença. Os dois casos são extremos e raros, mas acontecem.

Estatístico formado pela UnB com mestrado profissional em Matemática também pela UnB sobre TRI, o professor Frederico Torres, levantou nos microdados do Enem a pontuação máxima, média e mínima de cada item da prova de 2022 por patamar de acerto.

— Por exemplo: na prova de matemática de 2022, 7.516 alunos acertaram 30 questões. Desses, a menor nota foi 759,1. A maior nota foi 878,5. E a média foi 826,17 — explicou Torres, criador do curso Mente Matemática. — Mas os valores extremos são os pontos fora da curva. São pessoas que tiveram uma coerência (da TRI) muito boa ou muito ruim.

A maior parte dos casos, cerca de 70% dos candidatos, obtém um resultado entre a nota média mais um desvio padrão e a nota média menos um desvio padrão.

Segundo ele, neste caso, o desvio padrão foi de 17 pontos. Isso significa que a maioria dos alunos (cerca de 70%) com 30 acertos em 2022 teve notas entre 809 e 843.

É essa faixa de nota que a calculadora exibe aos candidatos para cada número de acerto e de cada prova. Com isso, é possível ver quanto os candidatos de 2022 tiraram de acordo com o número de questões acertadas.

Fonte: O Globo

© 2024 Blog do Marcos Dantas. Todos os direitos reservados.
Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.