“Encontramos no Itans, abelhas de espécie européia e africanizadas”, diz apicultor

O apicultor Elias Mesquita acompanhou o trabalho realizado na parede do açude Itans, em Caicó, neste final de semana. Ele ajudou na captura e deve levar alguns dos animais capturados para o seu apiário que fica localizado no município de Antônio Martins. Contudo, ele está morando em Caicó, às margens do Itans, e armazenou as abelhas em latas grandes para facilitar o transporte até chegar no apiário, que fica a 118 km de distância do município de Caicó.

“Aqui nos falaram que tinham uns quinze enxames e estamos localizando os pontos nos possíveis locais. Encontramos abelhas de espécie europeia e africanizadas que são bastantes comuns aqui em nossa região. Nesses enxames do açude deve ter uma médias de umas 2.500 abelhas, o que eu considero muito pequeno. É um ambiente muito propício para a sobrevivência delas”, explicou o apicultor.

Nesse período de seca, de acordo com ele, houve a morte de muitas abelhas. “Foi uma seca muito prolongada e perdemos muitas delas. Algumas pessoas dizem que elas foram embora, mas com certeza morreram de fome com a seca. Hoje, com a tecnologia, já dispomos de alimentos para as abelhas, o que faz com que a morte não aconteça. Esse ano eu acredito que vai ser de inverno e essa situação pode mudar”, detalhou ele.